Eleições em bairro tradicional de Campo Grande causa desconfiança de eleitores

A eleições no Bairro Jockey Club vem causando desconfiança em eleitores
| 27/05/2015
- 22:12
Eleições em bairro tradicional de Campo Grande causa desconfiança de eleitores

A eleições no Bairro Jockey Club vem causando desconfiança em eleitores

A eleição deste ano na associação de moradores do Bairro Jockey Club vem causando desconfiança em eleitores e até candidatos. O método escolhido para a votação, de os eleitores apresentarem um comprovante de residência e a identidade, está levantando dúvidas se só os moradores do bairro participaram.

Duas chapas estão concorrendo, de um lado o atual presidente Waldemir Poppi, que já está há 31 anos no comando da organização. Do outro Maurio Martins Pereira, conhecido como Maroka, que mora há 47 anos na região e disputa a presidência da associação pela segunda vez.

Apesar de pouca coisa definida, as duas chapas chegaram a um ‘consenso’ de que a melhor maneira seria cada morador apresentar um comprovante de residência e o RG na hora da votação. Ainda assim o candidato Maroka duvida que essa seja a melhor maneira para se fazer a eleição.

“Eu quero entender como vai funcionar essa conta de água e luz. Posso pegar muito bem um monte de gente de fora, dar uma conta de água e luz para elas e pronto, pode votar”, relata Maroka.

Já para Poppi, a maneira escolhida é a mais justa. “Caso a gente tenha dúvida se a pessoa é mesmo do bairro, perguntamos o endereço e vamos até o local, ver se é verdade”, explica. Os dois candidatos lembraram que nas últimas eleições os moradores foram cadastrados para votar e em algumas casas mais pessoas do que as que moravam no local foram contabilizadas.

Ainda segundo Maroka, os problemas na associação vão muito além disso. “A associação não é cadastrada na Umam (União Municipal de Associações de Moradores) e a sede está parecendo uma casa assombrada, até esses dias estava sem luz”, reclama.

O atual presidente defende que a associação só não faz parte da Umam por conta das antigas gestões que costumavam ‘tirar a autonomia’ durante as eleições de bairro. “Quem vai escolher são os moradores. Vamos fazer tudo dentro de lei. Vai dar uma disputa boa”, afirma Poppi. Cerca de 4 mil moradores devem votar nesta domingo (31). 

Veja também

Anatel ampliou o prazo para ativação da nova tecnologia para outubro

Últimas notícias