Categoria cogita greve

Com o atraso dos salários dos enfermeiros da Santa Casa, a categoria em manifestação carregou faixas, colocou narizes de palhaços e apitos foram usados para protestar contra o atraso, na manhã desta terça-feira (12).

De acordo com o presidente do Siems/MS (Sindicato dos Enfermeiros de Mato Grosso do Sul), Lázaro Santana caso não seja regularizado o pagamento integral da categoria, os enfermeiros devem entrar em greve. “Será publicado no Diário Oficial o indicativo de greve em 72 horas, e com o não pagamento iremos paralisar imediatamente”, afirma Lázaro.

Ainda de acordo com o presidente do sindicato, nas próximas 72 horas os profissionais farão paralisação de três horas nos três turnos de atendimento à população. “O cenário é bastante negativo, há falta de compromisso da Prefeitura e Estado”, ressalta. “O lixo é mais priorizado do que a saúde. Para o lixo existe contrato de 20 anos e dinheiro, já para a saúde o contrato é de 20 dias”, fala o presidente do Sinte Saúde, Osmar Gussi. O reajuste pedido pela categoria é de 12,64%. Em média o salário do profissional é de R$ 1,137 por 44 horas semanais.

Em manifestação na manhã dessa segunda-feira (11), em frente da , o presidente do hospital, Wilson Teslenco, afirmou que a saúde deveria ser tratada pelo menos como lixo. “O lixo tem contrato a saúde não”, Falou.

Saiba Mais