Cotidiano

Após 106 dias de greve, UFMS retoma 2º semestre com alguns cursos parados

Reunião na tarde desta terça decidirá retomada das aulas para alguns

Padrão do site Publicado em 13/10/2015, às 14h05

None
img-20151013-wa0034.jpg

Reunião na tarde desta terça decidirá retomada das aulas para alguns

As aulas do segundo semestre do ano letivo iniciaram nesta terça-feira (13) para os acadêmicos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), após greve de 106 dias. Apesar do retorno, corredores e salas de aula permanecem vazias nesta manhã, pois, alguns cursos ainda não terminaram o primeiro semestre letivo.

Um dos curso que ainda não tem calendário definido é Arquitetura e Urbanismo, que desde que a greve foi decretada, tanto pelos professores como pelo movimento estudantil, as aulas estão paralisadas. Ao contrário de outros cursos que retomaram as aulas a partir de 29 de setembro para terminar o 1º semestre, os professores de arquitetura e urbanismo permaneceram em greve, sem ministrar aulas.

O fato preocupa a estudante do 5º semestre, Silmara Jacques, de 20 anos, que teme não conseguir se formar no ano de 2017, como previa. A greve foi bem aceita pela acadêmica, que acredita que a luta da categoria é válida, porém, preocupa como será os próximos dias. “Vai ser uma correria né? A gente teme quanto tempo mais teremos que ficar aqui. Em relação aos conteúdos o que incomoda é que talvez eles não sejam repassados de forma correta, por conta da pressa”, alega.

A previsão, conforme informações do coordenador do curso, Ângelo Arruda é que as aulas do 1º semestre retornem no próximo dia 19. “Hoje nós teremos uma reunião para decidir isso. Mas a expectativa é que retorne logo, pois, temos que cumprir 17 dias do semestre anterior, para iniciar o segundo”.

Em contato com assessoria de comunicação da UFMS, o Jornal Midiamax foi informado de que por enquanto não há possibilidades de mapear os cursos que não retornaram ainda. As informações devem surgir após a reunião dessa tarde entre docentes e a Preg (Pró- Reitoria de Ensino de Graduação).

Greve prejudica desemprenho nas aulas, segundo estudantes

Desacostumados com a rotina de estudos, estudantes sentem dificuldades em retomar as atividades após aproximadamente 3 meses parados. Por conta do ritmo de “férias” que a greve trouxe, alguns acadêmicos se dizem prejudicados, pois, na reposição do 1º semestre, o conteúdo “foi atropelado”.

O acadêmico do 6º semestre de engenharia elétrica, Weslley Ocampos, de 21 anos, afirma que durante a reposição das aulas que estavam pendentes, não conseguiu recuperar conteúdos importantes, “por conta da pressa que os professores estavam em repassar. Isso me prejudicou e reprovei de uma matéria por não conseguir resgatar alguns conteúdos”.

Assim como Weslley, o acadêmico do 2º semestre de Engenharia Civil Renato Bortolotto, de 19 anos, compartilha da mesma situação. “Com a quebra da rotina de estudos, a gente perde um pouco do costume de praticar. Porém no retorno tentei me dedicar, mas foi tudo muito rápido, o conteúdo foi passado bem por cima”.

Ainda segundo o estudante, que reprovou de duas matérias importantes, a situação só não está pior, por conta de a universidade ter banido o pré-requisito de matérias. “As matérias que reprovei são pré-requisitos para outras, porém com essa bagunça que a greve trouxe, a universidade permitiu que os estudantes não ficassem presos em uma determinada matéria por conta de pré-requisito. Isso facilitou para que eu não fique anos a mais aqui”.

Assim como estudantes, donos dos quiosque de alimentação, localizados no corredor central da Universidade alegam prejuizo durante os três meses de greve. A comerciante Josilaine Macedo, de 34 anos, diz queo prejuízo foi de pelo menos 90%, pois não tinha movimento. “A gente abria porque precisavamos trabalhar. Passei dificuldades durante esses dias com contas para pagar, que estão atrasadas até hoje”. Segundo os cálculos da comerciante, não há possibildiade de recuperar as depesas.

Conforme o calendário acadêmico divulgado pela UFMS em 15 de setembro, as aulas do 2º semestre foram determinada para inciar nesta terça-feira (13), com previsão de término para 28 de março de 2016. O recesso de dezembro ficou definido entre os dias 21 e 31 e as férias entre 2 e 16 de janeiro. As aulas do segundo semestre de 2015 devem retornar no dia 18 de janeiro de 2016.

Jornal Midiamax