Angélica e Huck têm suspeita de fraturas e aguardam remoção para Hospital de SP

Apresentador quer levar família de UTI-Aérea para Hospital Albert Einstein 
| 24/05/2015
- 21:24
Angélica e Huck têm suspeita de fraturas e aguardam remoção para Hospital de SP

Apresentador quer levar família de UTI-Aérea para Hospital Albert Einstein 

No fim da manhã deste domingo (24) o que parecia ser uma ocorrência normal se transformou em um caso de expressão nacional. Um pouso forçado em uma fazenda a 21 km da Capital, deixou com suspeita de fratura os apresentadores Luciano Huck e Angélica. Além deles, viajavam na aerovana de táxi-aéreo os três filhos do casal, Benício, Joaquim e Eva, duas babás, piloto e co-piloto, 

Por volta das 10h da manhã, o piloto da aeronave de táxi-aéreo, Osmar Fratini, contou aos bombeiros que teve problemas mecânicos com o avião e precisou fazer um pouso forçado. Ele procurou um local plano e ainda precisou desviar de um rebanho de gado antes de aterrissar em relativa segurança. O co-piloto, que auxilio nos procedimento de descida, foi identificado inicialmente apenas como Flávio.

Os ocupantes da aeronave tiveram ferimentos leves e foram encaminhados para a Santa Casa de Campo Grande, à exceção do piloto, último a ser resgatado, que foi levado para outra unidade médica. Mesmo tendo acontecido na zona rural, o acidente com o casal de famosos reuniu dezenas de curiosos.

Testemunhas que estiveram no local logo após acidente, contaram que o piloto apresentou destreza e perícia para pousar a aeronave no pasto. Antes de parar, o avião ainda bateu numa cerca. Homens da FAB (Força Aérea Brasileira) foram até o local do acidente para periciar e promover a retirada da aeronave.

“Estão todos bem. Graças a Deus foi um pouso de emergência bem sucedido, que livrou todos de um acidente de maiores proporções”, contou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que, ao lado da primeira-dama, visitou os ilustres pacientes na Santa Casa.

A chegada dos feridos no hospital causou tumulto, e a família Huck foi colocada em uma área reservada na unidade. O primeiro boletim médico divulgado pouco depois das 13h revelou  que todos estavam estáveis e ainda passando por exames mais detalhados.

Luciano solicitou aos médicos campo-grandenses a transferência de sua família para o Hospital Albert Einstein, por uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Aérea. Segundo a diretora técnica da Santa Casa, a médica Priscila Alexandrino, o pedido seria analisado, já que nos primeiros exames, Huck apresentava suspeita de fratura na vértebra e Angélica na bacia. As crianças, Benício, o mais velho, machucou o rosto, enquanto Joaquim e Eva estavam bem e estáveis.

Gravações

Os ocupantes estavam apenas de passagem por Campo Grande, voltando para casa depois de alguns dias em um resort no Pantanal. Angélica usou as redes sociais para postar fotos da chegada a Mato Grosso do Sul no último dia 19 de maio. Dois dias depois foi a vez de Luciano dizer que tinha desembarcado em ‘um lugar lindo’.

Informações colhidas na emissora onde o casal trabalha, mostram que Angélica escolheu o Refúgio Ecológico Caiman, localizado em Mirada, a 236 quilômetros de Campo Grande, para gravar seu programa, onde recebeu diversos artistas.

Além do fluxo natural de pacientes do Ponto Socorro, fãs do casal e imprensa se aglomeraram na Santa Casa. Testemunhas contaram que o foi o próprio Luciano Huck que chegou dirigindo o veículo que levou a família até o hospital.

Até o fechamento da matéria os médicos não haviam decidido pela liberação da família Huck para o hospital paulista. A FAB também não revelou prazo para divulgação do resultado da perícia. 

Veja também

Vídeo que circula nas redes sociais mostra um ônibus do Consórcio Guaicurus, linha 302- Caiobá...

Últimas notícias