Não curtiram


O Projeto de Lei (PL 2.331/2022) que regulamenta serviços como Youtube, Netflix,
Now e TikTok e os obriga a pagar a Condecine (Contribuição para o Desenvolvimento
da Indústria Cinematográfica Nacional) sofre ofensiva e pode ser modificado. A pressão
parte de youtubers e grandes influenciadores que foram alertados pelas plataformas de
que, se forem taxadas, eles também vão perder receitas. A proposta tramita na Comissão
de Assuntos Econômicos (CAE) e já foi aprovada por 24 votos a 0 – em primeiro turno –
, em novembro. O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) apresentou uma emenda na qual
propõe que as empresas não paguem a cobrança anual da Condecine, com uma alíquota
máxima de 3% da receita bruta das empresas. O relator do PL é o senador Eduardo
Gomes (PL-TO) que analisa a emenda de Izalci e procura um consenso para votá-lo nos
próximos dias. A pressão contra o projeto pode ser medida também pela pesquisa online
aberta pelo Senado. Pouco mais de 100 pessoas se posicionaram a favor e mais de cinco
mil votaram contra a proposta.


Ordem palaciana


A nove dias da sabatina do ministro da Justiça, Flávio Dino, o Planalto determinou aos
líderes dedicação plena para evitar nova derrota e surpresas tanto na Comissão de
Constituição e Justiça quanto no plenário. A orientação é intensificar as conversas com
parlamentares indecisos ou que ainda não declararam o voto, que somam mais de 30.
Relator da indicação, o senador Weverton (PDT-MA) mantém a aposta de que Dino terá
mais de 50 votos no Plenário.


Périplo


O prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, está em Brasília para uma série de
conversas com autoridades. O objetivo da viagem é apresentar os pleitos do munícipio à
luz do possível colapso da mina 18 da Braskem e desdobramentos para a população da
capital alagoana. Na agenda, há compromissos com dirigentes da Agência Nacional de
Mineração, Caixa e ministérios da Pesca, e Desenvolvimento Regional.


Lança luz


Ninguém entendeu muito bem a decisão do Presidente Lula da Silva em vetar
integralmente o projeto que desonera a folha de pagamentos de 17 setores até 2027. Um

estudo do IPEA, no entanto, lança uma luz sobre a decisão. Segundo o Instituto,
respeitado nacionalmente, os setores beneficiados não são os maiores empregadores.
Entre 2012 e 2022, houve uma queda nas contratações e na contribuição à Previdência
desses setores.


Freio no EAD


Portaria do MEC suspendendo processos de credenciamento de faculdades à distância
para vários cursos revela a ganância de instituições no Brasil. Pela lista, percebe-se que
haveria a possibilidade de estudar à distância até para ser médico. Cursos como
Biomedicina, Direito, Educação Física, Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia,
Psicologia, Fonoaudiologia e Geologia aparecem na listagem. Os pacientes e usuários
agradecem.


Trégua


A Mostra Cinema e volta à cena, após três anos, com o lançamento
da programação nacional da 13ª edição pelo ministro Silvio Almeida, amanhã, no Cine
Arte UFF, em Niterói, RJ. Há 75 anos, em 10 de dezembro de 1948, a aprovava a
Declaração Universal dos Direitos Humanos, no pós-Segunda Guerra Mundial. De lá
para cá, a paz continua sendo artigo raro.


ESPLANADEIRA

 MV Experience Forum confirma 10º edição em setembro de 2024, em SP.

 Delegação internacional do Governo de São Tomé e Príncipe visita hoje o

Complexo de Escuta Protegida, na Bahia. # Brasilcap conquista Prêmio de Inovação
em Seguros da CNseg, por seu projeto “Carbono Neutro”. # Inscrições para o Prêmio
Jovens Visionários Prudential nesta sexta (8). # Organon lança no Brasil Sistema
Jada, dispositivo intrauterino para controle da hemorragia pós-parto. # Brasil e
Alemanha assinam acordo para implantação do laboratório de máxima segurança
biológica.

Saiba Mais