Investigações preliminares conduzidas pela Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen) e pela  Federal começam a elucidar algumas lacunas sobre a  de dois presos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN). Segundo as primeiras informações levantadas, Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento escaparam na madrugada de quarta-feira (14).

Por volta de 3h, os dois saíram pelo teto das celas arrancando uma estrutura metálica de alumínio e cabos de energia ligados à iluminação da cela. Em seguida, eles saíram para o pátio e, com alguma ferramenta cortante – possivelmente obtida do canteiro de de uma reforma em andamento no presídio – cortaram um alambrado e fugiram.

Câmeras do presídio registraram a passagem deles para o lado de fora, vestindo uniforme de preso. A administração do presídio deu falta de Deibson e Rogério por volta das 5h, duas horas depois da fuga.

Conjunto de erros

A fuga aconteceu por um conjunto de erros, aponta a investigação preliminar realizada pelo gabinete de crise do e Segurança Pública, que foi instalado na capital potiguar.

Esta é a primeira fuga da história do sistema penitenciário federal. O ministério iniciou uma minuciosa vistoria no presídio de segurança em resposta à fuga.

Nesta quinta-feira (15), uma equipe de peritos da Polícia Federal retornou ao presídio para dar prosseguimento na investigação sobre a fuga de Rogério e Deibson, que seriam ligados ao e estavam em Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).