A deflagrou nesta quinta-feira (30), a 22ª fase da Operação Lesa Pátria. O objetivo é identificar pessoas que financiaram e incentivaram os fatos ocorridos em 8 de janeiro de 2023, em Brasília, quando o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal) foram invadidos por golpistas que promoveram violência e dano generalizado contra os três poderes.

Para a data de hoje, a PF vai dar cumprimento a 25 mandados de busca e e três mandados de prisão preventiva, expedidos pelo STF, nos estados de e Minas Gerais.

Foi determinada a indisponibilidade de bens, ativos e valores dos investigados. Apura-se que os valores dos danos causados ao patrimônio público possam chegar à cifra de R$ 40 milhões.

Entre as acusações dos suspeitos, estão os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.