O piloto Felipe Pacheco, conhecido como ‘piloto do pó’, divulgava os voos nas . Felipe foi encontrado morto na cela do presídio Doutor Osvaldo Florentino Leite, no dia 28 de fevereiro. O piloto foi preso durante uma operação da .

Felipe Pacheco publicava em seu perfil nas redes sociais imagens dentro e fora de aviões de pequeno porte, em área rural, segundo o Metrópoles.  A operação que acabou na prisão de Felipe aconteceu no dia 26 de fevereiro. Ele foi flagrado com a droga em Sinop, em Mato Grosso.O avião estava carregado com 462 quilos de cloridrato de cocaína.

O piloto contou que iria receber pelo transporte da cocaína o valor de R$ 100 mil. Ele não revelou qual país de destino iria a cocaína. A Polícia Federal ainda encontrou mais de 1 tonelada e 700 quilos de cocaína escondida no meio da vegetação do Mato-grossense.

A droga estava coberta por lonas e folhas, em Poconé. Segundo a investigação, o local já foi usado como esconderijo de drogas anteriormente e tem, nas proximidades, uma pista clandestina para pouso de aviões.

Os pacotes de droga foram localizados após monitoramento da região fronteiriça realizado por órgãos de segurança no combate ao tráfico de drogas.

Saiba Mais