O Ministério Público Federal (MPF) pediu nesta segunda-feira, 6, que a encaminhe ‘todas as informações disponíveis’ sobre a entrada das joias enviadas pelo governo da para primeira-dama Michelle Bolsonaro

Os itens foram apreendidos pela Receita Federal em outubro de 2021, quando um então assessor do Ministério das Minas e Energia tentou passar pela alfândega do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, sem declarar as peças. O conjunto com colar, brincos, relógio e anel da marca Chopard é avaliado em R$ 16,5 milhões.

O MPF veio a público dizer que a Receita Federal só denunciou o caso na última sexta-feira, 3, depois que o Estadão revelou a apreensão. O órgão afirma que recebeu apenas um ‘relato simples’ e que precisa de mais informações.

“A Receita Federal apresentou denúncia ao MPF, apenas com um relato simples, na última sexta-feira (3/3), após reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo. É necessário agora que a Receita forneça todas as informações de que dispõe para que o MPF possa analisar e decidir o encaminhamento do caso. Para evitar prejuízos à apuração, o procedimento segue sob sigilo”, diz o comunicado divulgado pelo MPF.

As informações cobradas da Receita Federal vão servir para subsidiar a investigação sigilosa preliminar sobre o caso.