Nesta sexta-feira, 25, o Ministério Público da deu parecer favorável ao envio para o Brasil das imagens da agressão de que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, sofreu no aeroporto de no dia 14 de julho. O gesto é mais um passo que aproxima a Justiça brasileira de obter os registros em vídeo dos acontecimentos.

O parecer favorável foi noticiado pelo site UOL. O próximo passo é a Justiça italiana notificar as autoridades do País para que forneçam as imagens ao Brasil. Elas serão recebidas na Polícia Federal de Brasília, que apura o caso.

Os suspeitos de serem os autores da agressão – Roberto Mantovani Filho, Andreia Mantovani e Alex Zanatta Bignotto – também enviaram um vídeo do episódio à Polícia Federal. O registro foi feito no final da discussão e está protegido pelo segredo de Justiça das investigações.

Todos os envolvidos já prestaram depoimento à Polícia Federal. No dia 18 de julho, quando prestaram depoimento à PF de Piracicaba, o advogado que os defende admitiu que houve um “entrevero” entre os suspeitos e Moraes. O STF autorizou uma busca e apreensão nas residências deles e apreendeu os celulares dos três.

No dia 24 de julho, Moraes, seus filhos e esposa depuseram à PF de São Paulo. O envio das imagens pode ser uma das últimas diligências do inquérito e levar ao fim das investigações.