O presidente Luiz Inácio da Silva indicou o ex-diretor-geral da Luiz Fernando Corrêa para exercer o cargo de diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Nesta quinta-feira, 2, por decreto, Lula transferiu a Abin para a Casa Civil, pasta diretamente ligada à Presidência da República e liderada por um dos ministros mais próximos do chefe do Executivo, Rui Costa.

Antes, o órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência estava sob comando do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), único ministério comandado por um militar na Esplanada, o general Gonçalves Dias. O remanejamento do órgão faz parte da estratégia do governo de desmilitarizar a Abin, após o fracasso no monitoramento dos ataques golpistas de 8 de janeiro em .

A mensagem que encaminha o nome de Luiz Fernando Corrêa para a apreciação do Senado está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira. Considerado homem de confiança do presidente Lula, Corrêa precisará passar por sabatina na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado e ter seu nome aprovado no colegiado e no plenário da Casa para, então, poder ser nomeado para o cargo. Corrêa já foi secretário nacional de no primeiro mandato de Lula, diretor-geral da PF no início do primeiro mandato de Dilma Rousseff e também atuou na segurança das Olimpíadas no Brasil, entre 2011 e 2016.

Anac

Na edição do Diário Oficial de hoje, Lula também envia para deliberação do Senado duas indicações para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac): Tiago Sousa Pereira foi indicado para o cargo de diretor-presidente da Agência, na vaga decorrente da renúncia de Juliano Alcântara Noman; e Mariana Olivieri Caixeta Altoé, para cargo de diretora, em virtude da indicação de Tiago Pereira para a presidência do órgão.

Saiba Mais