A nova geração de iPhones já está entre nós. Para apresentar os celulares ao mundo, a Apple realizou, nesta terça-feira, 12, seu principal evento do ano, batizado de “Wonderlust”. O lançamento trouxe o iPhone 15 e o iPhone 15 Pro. Os preços são: até R$ 9,6 mil (iPhone 15), até R$ 10,6 mil (iPhone 15 Plus), até R$ 13,1 mil (iPhone 15 Pro) e até R$ 13,4 mil (iPhone 15 Pro Max).

A família do iPhone 15 apresentou mudanças esperadas há algum tempo pelo mercado, como a entrada de padrão USB-C. A mudança é parte de uma exigência da para os dispositivos eletrônicos na região. O empurrão forçou a Apple a abandonar a entrada Lightning no mundo inteiro. Reveja o evento.

Em vídeo pré-gravado no Apple Park (sede da empresa em Cupertino, Califórnia) e transmitido ao vivo, o presidente executivo da Apple, Tim Cook, fala sobre o sucesso dos produtos da Apple e também da nova linha de computadores MacBook, que vêm recebendo o novo processador M2, desenvolvido pela empresa.

De acordo com Cook, os lançamentos desta tarde incluem a nova família do iPhone e do Apple Watch. A atualização da linha de fones sem fio, esperada por especialistas, não está no menu do evento da Apple deste ano.

iPhone 15

O iPhone 15 chega nas cores preto, rosa, azul, verde e amarelo, excluindo a tradicional versão branca. O aparelho também traz, em sua versão mais básica, o recurso da Ilha dinâmica, lançada no ano passado com o iPhone 14 Pro. Nos EUA, o iPhone 15 vai custar a partir de US$ 800 e US 900 para o Plus.

Depois de pressões da União Europeia, a Apple mudou a entrada de carregamento para o formato USB-C, abandonando a entrada Lightning depois de 11 anos. Após se curvar às autoridades europeias, a companhia disfarçou a mudança, dizendo que o USB-C faz parte de aparelhos da Apple, como os MacBooks e iPads, há alguns anos.

Com o USB-C, a Apple vai permitir que o iPhone 15 “abasteça” a bateria de outros produtos, como os AirPods. A empresa afirmou que vai mudar também a entrada dos fones de ouvido com fio para USB-C.

A Apple afirma que todos seus produtos vão receber a entrada USB-C, incluindo o cabo de conexão por indução MagSafe, que segue o padrão Qi.

Recursos

O iPhone 15 traz a Ilha Dinâmica, recurso que reúne no topo da tela o biométrico de rosto (Face ID) e a câmera de selfie, ao mesmo tempo em que são integradas ao entalhe da tela.

A versão do iPhone 15 tem 6,1 polegadas, enquanto o iPhone 15 Plus vem com 6,7 polegadas. Além disso, o iPhone 15 e o irmão Plus trazem tela de 2 mil nits, com promessa de maior luminosidade para o usuário.

A câmera principal das versões tradicionais também aumentou. Agora, a lente principal passa a ter 48 megapixels, em comparação aos 12 megapixels da versão passada. A lente de 48 MP já havia sido antecipada para a versão “Pro” do iPhone 14, revelado no ano passado.

A câmera do iPhone 15 vai ter um zoom óptico de 2x na lente telefoto, com maior resolução (12 MP, 52 mm). O recurso também poderá ser utilizado em vídeos, diz a Apple.

Nas fotos, não vai ser necessário mudar para o modo retrato para fazer uma foto com o fundo desfocado. A partir de agora, o sistema de câmeras do iPhone vai identificar quando é necessário ativar o Modo Retrato, sem precisar que o usuário selecione manualmente o modo no aplicativo. A funcionalidade vai ser ativada por meio de aprendizado de máquina.

As câmeras frontais devem continuar com a mesma resolução dos celulares do ano passado.

De acordo com a empresa, o aparelho também é feito com materiais reutilizados: são 75% de alumínio reciclado e 100% de cobalto reciclado na bateria.

O iPhone 15 e iPhone 15 Plus vão trazer o “antigo” processador A16 Bionic, até então exclusivo do iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro O chip tem dois núcleos de alta performance e quatro núcleos de alta eficiência. A GPU é composta de cinco núcleos.

O iPhone 15 recebeu também o U2, processador de localização precisa para encontrar pessoas e objetos. A Apple promete que, com isso, pessoas consigam se “encontrar” de forma mais precisa na rua.

iPhone 15 Pro

O iPhone 15 Pro e iPhone 15 Pro Max vão receber um acabamento em titânio na lateral, tornando o dispositivo mais leve que o antecessor. Os aparelhos chegam nas cores preto, prata, azul e uma espécie de bege metálico. Chegam nos EUA a partir de US$ 1 mil e US$ 1,2 mil.

Assim como as versões tradicionais, o iPhone 15 Pro tem 6,1 polegadas, enquanto o iPhone 15 Pro Max vem com 6,7 polegadas.

Além disso, as dimensões do iPhone estão maiores, sem que a Apple tenha que alterar o tamanho do dispositivo. Isso porque a empresa diminuiu as bordas “escuras, espaço entre a tela e a carcaça do aparelho. Essa novidade vai permitir que o usuário ganhe um display maior.

A companhia também mudou o botão que silencia os ruídos. Com a mudança, o comando na lateral do iPhone agora funciona por pressão e não mais no modo chave, como nos modelos até o ano passado. Ele representa uma mudança no design clássico do iPhone, que, desde 2007, tem um botão de “liga/desliga” na lateral para silenciar ou aparelho.

Chamado de Botão de Ação, ele tem a mesma função que no Apple Watch Ultra: um “faz-tudo” na lateral do aparelho, pelo qual o usuário pode acionar rapidamente uma funcionalidade única.

Além disso, os celulares “Pro” vão receber o novo chip A17 Pro, com tecnologia de 3 nanômetros. Ao todo, o processador vai ter 19 bilhões de transistores, com 6 núcleos de CPU, 2 núcleos de performance, quatro núcleos de eficiência e 16 núcleos de Neural Engine. Será 10% mais rápido que o iPhone 14 Pro.

Esses avanços no processador vão permitir que o aprendizado de máquina do aparelho seja mais veloz, o que vai tornar funcionalidades como uso de câmera e de teclado mais refinadas.

O chip também permite um melhor desempenho da porta USB-C na transferência de dados. A empresa estima que essa ação seja, agora, 20 vezes mais rápida que nos aparelhos anteriores.

A lente principal do iPhone 15 Pro continua com 48 MP, no conjunto de três lentes que caracteriza a linha avançada da empresa. As câmeras poderão tirar fotos em 24 mm, 28 mm e 35 mm. Além disso, as fotografias poderão ter zoom óptico customizado, com limite de até 3x – e não mais os modos pré-definidos pela empresa, como acontecia até então.

A lente telefoto do iPhone 15 Pro e iPhone 15 Pro Max vai ter zoom óptico de 5x, avanço em relação ao limite de 3x do modelo anterior. A lente vai ter o equivalente ao tamanho de uma telefoto de 120 mm. O Galaxy S23, da Samsung, tem zoom óptico de 10x.

A Apple afirma que o conjunto de câmeras do iPhone vai permitir a captura de “vídeos espaciais”, que apresentam tridimensionalidade ao serem exibidos nos óculos Vision Pro, revelados pela Apple em junho passado e planejados para chegarem às lojas em 2024.

Apple Watch

A nova geração do Apple Watch, chamada Series 9, deve incluir uma nova cor: rosa. A linha fica completa com opções em prata, preto, dourado e vermelho. O produto traz um novo processador S9, com 5,6 bilhões de transistores, 60% mais que o antecessor (S8). É a primeira atualização de processador do Apple Watch desde o Series 6, lançado em 2020. O Series 9 chega por US$ 400 nos EUA.

A Apple promete que o novo processador vai tornar o relógio mais rápido, principalmente para tarefas que não exigem conexão com a internet. Por exemplo, funções de ditado ficam com respostas mais rápidas.

A empresa também lançou uma função em que os usuários poderão perguntar por configurações de saúda para a assistente virtual Siri. Assim, com o armazenamento de informações pelo aplicativo de saúde, a Siri poderá interagir por meio de perguntas e respostas com os usuários.

O display do novo Apple Watch, que aumentou sua luminosidade, consegue ir de 2.000 mil nits a 1 nit no modo “Tela Sempre Ligada”, poupando bateria ao reduzir a luminosidade do aparelho

A Apple apresentou o recurso Double Tap, pelo qual o usuário pode dar comandos com o dedo indicador e o polegar mão fazem um gesto de pinça. Dessa forma, gestos podem comandar o dispositivo, sem que o dedo esteja entre em contato com a tela. Um exemplo apresentado pela Apple foi a possibilidade de aceitar chamadas com dois toques duplos entre os dedos. De acordo com a empresa, é o novo processador do relógio que permite a navegação com o duplo toque.

A Apple anunciou que não vai ais usar nenhum material de couro em seus produtos. Para substituir pulseiras do Apple Watch, a companhia afirma que desenvolveu um tecido batizado de FineWoven, com 68% da composição reciclada.

Apple Watch Ultra 2

A Apple apresentou também a segunda geração do seu relógio de alta performance, o Apple Watch Ultra 2. Segundo a empresa, o Ultra tem capacidade para até 36 horas de bateria com apenas uma carga. Em modo de economia de energia, a bateria pode chegar a 72 horas.

O Apple Watch Ultra 2 chega ai mercado a partir de US$ 800. Os valores são os mesmos apresentados no ano passado, quando a primeira versão do Ultra foi apresentada.

Sem mais detalhes, a empresa também anunciou uma nova geração do Apple Watch SE, a versão “baratinha” do relógio. O dispositivo chega nas cores prata, preto e rosé por US$ 250.