A existência de extraterrestes ainda é um mistério, no entanto, um fato curioso ocorreu na noite dessa sexta-feira (4). Isso porque o piloto e os comissários de bordo do voo 4248, da companhia aérea Azul, teriam relatado aos passageiros sobre avistamento de vários objetos voadores não identificados (óvnis) se movendo rapidamente e luzes trocando de cores no céu no sentido da Lagoa dos Patos.

O voo decolou às 21h30min do Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e pousou no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, às 23h30min. Passageiros que estavam a bordo relataram o ocorrido ao portal de notícias Gaucha ZH.

“Demorou um pouco para o avião pousar e, normalmente, o piloto dá aquelas boas-vindas, mas desta vez não falou nada. No momento em que pousou, o piloto pediu desculpas porque havia visto objetos não identificados. Ele falou que eram vários, no sentido da Lagoa dos Patos” relata o empresário Eduardo Corrêa da Silva, 48 anos, ao site de notícias. Ele estava no voo, mas não chegou a ver nada pela janela.

Eduardo ainda comentou sobre algo estranho que aconteceu durante o trajeto, quando todos os comissários de bordo foram chamados para a cabine e ficaram lá por um tempo.

“Foi comentado pelo piloto que vários outros voos haviam visto a mesma coisa. Quando eu saí do avião perguntei para o comissário de bordo se ele tinha visto. Ele disse que sim e que eram vários objetos” acrescenta.

Enquanto isso, a administradora Bruna da Silva Porto, 30 anos, também estava no voo e confirma a conversa do piloto com os passageiros.

“Depois que nós pousamos, antes de a tripulação liberar os passageiros para pegarem as malas, o piloto pediu desculpas por não ter falado conosco antes do pouso. Porque eles teriam reportado objetos voadores não identificados e estariam relatando para a torre de controle naquele momento”, recorda.

Apesar dos fatos curiosos, a vigem foi tranquila e sem turbulências.

Vale ressaltar que os tripulantes afastaram a possibilidade de serem drones em razão da altura elevada, e os possíveis óvnis se moverem rapidamente.

Reflexão de luzes

Conforme pontuado pelo site Gaucha ZH, o professor Carlos Jung, do Observatório Espacial Heller & Jung, explica que o ocorrido pode estar relacionado à reflexão de luzes.

“Estou achando que são luzes por meio de reflexão difusa em várias camadas de nuvens. A origem pode ser holofotes que iluminam nuvens em festas”, explica o cientista, que não chegou a registrar nada de anormal com seus equipamentos astronômicos.

Posicionamento da Azul

Sobre o ocorrido, a empesa informou em nota que:

A Azul informa que não tem ciência dos fatos e ressalta que seus tripulantes seguem os mais rigorosos protocolos de segurança e que, qualquer eventualidade, é comunicada imediatamente ao controle de tráfego aéreo e segue para investigação das autoridades competentes.”