A de Minas Gerais usou um atirador de elite para acertar o padrasto da criança de 7 anos e a libertar nesta quinta-feira (22) em Minas Gerais. O menino era feito e as negociações já duravam 16 horas, desde a noite desta quarta-feira (21), para tentar resgatá-lo. Outro rapaz, de 23 anos, também era mantido no local.

O padrasto de 39 anos foi ferido e inicialmente a Polícia Militar chegou a divulgar a morte do homem. No entanto, ele foi socorrido e levado para o em Belo Horizonte. O homem estava com ‘sinalizações negativas', segundo a PM, nas negociações, e foi preciso avançar.

A mãe da criança conseguiu escapar do sequestrador. Além do menino, outro rapaz, de 23 anos, estavam sob o poder do sequestrador desde as 18 horas de ontem, ele usava uma arma para ameaçar as vítimas.

O relacionamento do homem com a mãe da criança terminou há cerca de dois meses e o sequestrador não aceitava o fim do relacionamento.

Além do crime atual, o rapaz já foi preso em 2008 por matar a ex-companheira. Inconformado com o término do namoro, tentou asfixiar a ex-companheira e, ao ver que ela continuava viva, a enforcou com o sutiã. Depois de assassiná-la, ainda colocou um rato morto na boca dela. Pelo crime, ele foi preso e condenado.