Igreja Presbiteriana decide não afastar Milton Ribeiro e é pressionada

A instituição tem sido pressionada nas redes a se manifestar sobre o caso
| 25/06/2022
- 15:54
Milton Ribeiro está em viagem
Milton Ribeiro, ex-ministro de Bolsonaro - Divulgação

A prisão do ex-ministro e pastor foi o principal tema na reunião bimestral do Conselho de Administração do Mackenzie, na última quinta-feira (23). As informações são do Jornal Folha de São Paulo.

Segundo relatos feitos ao jornal, o presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, Roberto Brasileiro, pediu para os conselheiros manterem-se em silêncio sobre o assunto. A instituição tem sido pressionada nas redes a se manifestar sobre o caso.

Na ocasião, Brasileiro ainda disse que Milton, ex-vice-reitor do Mackenzie e pastor presbiteriano, não será afastado pela cúpula da igreja e que a instituição não fará nenhuma manifestação pública sobre o assunto.

O grampo motivou a remessa do inquérito da operação, que investiga o “gabinete paralelo” de pastores no MEC, ao STF. Ribeiro, assim como os pastores Gilmar e Arilton Moura, foi preso na quarta-feira (22); os três foram libertados depois por ordem do desembargador Ney Bello, do TRF-1.

Veja também

Últimas notícias