Brasil

Pai e madrasta são presos por torturar criança de 7 anos em Goiás

O garoto era torturado dentro da própria casa

Maria Eduarda Fernandes Publicado em 26/11/2021, às 16h02

Criança tinha vários hematomas no corpo
Criança tinha vários hematomas no corpo - Divulgação

Em Planaltina (GO) um casal foi preso suspeito de torturar e agredir um menino de 7 anos constantemente. Segundo investigação policial, os agressores eram o pai e a madrasta da vítima.

O garoto era mal alimentado e espancado dentro de sua própria casa, onde convivia com quatro irmãos, filhos biológicos da madrasta que está grávida.

Conforme apurado pelo jornal Metrópoles, o laudo pericial indica que a criança tinha marcas de queimaduras nos braços, provavelmente provocadas por água fervente. Também foram identificadas lesões contundentes e cortantes por todo o corpo, além de edemas na cabeça, de acordo com o delegado Lucas Rocha.

No momento da prisão dos agressores, todas as crianças estavam sozinhas e trancadas em casa. O conselho tutelar vai providenciar um lar temporário para todos. A mãe biológica da vítima seria uma andarilha e não foi localizada.

Fome

Os investigadores também constataram que além de ser torturada, a criança estava subnutrida. O menino de sete anos pesava apenas 20 quilos, sendo que o normal seria por volta de 35 quilos.

A madrasta e o pai teriam justificado que a criança tinha problemas intestinais, pois isso davam menos alimento. Segundo relato do delegado, quando o garoto chegou ao conselho tutelar, relatou estar há mais de 48 horas sem se alimentar.

A prisão ocorreu na última terça-feira (23), e o caso vem sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar e pela Polícia Civil há meses.

Jornal Midiamax