Brasil

Empresas que venderam R$ 45 milhões ao governo são encontradas vazias

Com R$ 45 milhões em vendas ao governo federal até o fim de 2020, três empresas de Brasília possuem endereços “humildes, vazios e que passam despercebidos pelos vizinhos”, conforme o jornal ÉPOCA. A “Saúde e Vida Comercial de Alimentos” chamou atenção nesta semana pela venda de leite condensado ao Comando do Exército em 2020, após uma matéria […]

Renata Fontoura Publicado em 31/01/2021, às 10h36

Em uma delas, o interfone estava quebrado - Foto: Reprodução/Agência O Globo
Em uma delas, o interfone estava quebrado - Foto: Reprodução/Agência O Globo - Em uma delas, o interfone estava quebrado - Foto: Reprodução/Agência O Globo

Com R$ 45 milhões em vendas ao governo federal até o fim de 2020, três empresas de Brasília possuem endereços “humildes, vazios e que passam despercebidos pelos vizinhos”, conforme o jornal ÉPOCA.

A “Saúde e Vida Comercial de Alimentos” chamou atenção nesta semana pela venda de leite condensado ao Comando do Exército em 2020, após uma matéria do jornal Metrópoles no último domingo (24) ter mostrado os gastos de toda a administração federal no ano.

Uma equipe de jornalistas do ÉPOCA visitou as empresas em horários de expediente distintos. Segundo a apuração, as salas comerciais estavam sempre de portas fechadas.

“Os vizinhos desconhecem que ali aconteçam vendas frequentes ao governo federal, e muitos não sabiam os nomes dos estabelecimentos”, diz a matéria.

Apenas em uma vez, na DFX, notaram luzes acesas por trás dos vidros da porta trancada a cadeado — que logo sumiriam atrás de uma cortina, após uma tentativa de contato. “Não há identificação visível ou funcionários. Os interfones estão quebrados”, alegam.

Procurado na última quarta-feira (27), Elvio Abreu Junior, dono da DFX Comércio, concordou em dar uma entrevista, mas desistiu no dia seguinte, por orientação de seus advogados.

Jornal Midiamax