Brasil

Em falta em Campo Grande, Fiocruz entrega mais 4 milhões de doses da vacina AstraZeneca

Escassez do imunizante na Capital fez a Sesau parar com a aplicação

Agência Brasil Publicado em 09/07/2021, às 20h51

A liberação do lote semanal de vacinas faz com que a fundação se aproxime da marca de 70 milhões de doses entregues
A liberação do lote semanal de vacinas faz com que a fundação se aproxime da marca de 70 milhões de doses entregues - Foto: Fiocruz

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz) entregou hoje (9) mais 4 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 ao Ministério da Saúde.

A liberação do lote semanal de vacinas faz com que a fundação se aproxime da marca de 70 milhões de doses entregues, com 69,9 milhões. Desse total, 4 milhões foram importadas prontas do Instituto Serum, na Índia, e as demais foram produzidas por Bio-Manguinhos.

Das doses entregues hoje, 212 mil ficarão para o estado do Rio de Janeiro, e as outras devem seguir para São Paulo, de onde serão distribuídas para as demais unidades da Federação.

Por conta da falta do imunizante em Campo Grande, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) não aplicará a 2ª dose da Astrazeneca no município. De acordo com a pasta, há poucas doses da marca no município e por isso decidiram não disponibilizar neste sábado (10).

A Fiocruz aguarda a chegada dos últimos lotes de ingrediente farmacêutico ativo (IFA) prevista no acordo de encomenda tecnológica, assinado no ano passado com a farmacêutica europeia. O acordo prevê que a fundação receberá IFA para produzir 100,4 milhões de doses.

Segundo a Fiocruz, o quantitativo do insumo já entregue a Bio-Manguinhos garante as entregas de vacinas até 23 de julho, mas é inferior à capacidade produtiva do instituto, que é capaz de fabricar mais de 1 milhão de doses por dia.

De acordo com o Ministério da Saúde, a previsão é que ao longo do mês de julho a Fiocruz disponibilize, no total, 12 milhões de doses de vacinas. Para agosto e setembro, a previsão é que a Fundação produza e entregue mais 26 milhões de doses.

Ainda segundo a pasta, o ministério recebeu nesta semana 600 mil doses da vacina da Pfizer/BioNTech e 937 mil doses da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Jornal Midiamax