Brasil

Após perda de 720 doses de Coronavac, diretor de hospital do Rio é exonerado

Após apenas quatro meses no cargo, o diretor do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), Edson Joaquim de Santana, foi exonerado, em decisão publicada em edição extra do Diário Oficial da União que circulou na noite de quarta-feira (27). Embora o motivo não seja oficialmente declarado, três dias antes (no domingo, dia 24), uma queda de […]

Agência Estado Publicado em 28/01/2021, às 22h46

CoronaVac. (Foto: Reprodução/Instituto Butantan/Divulgação)
CoronaVac. (Foto: Reprodução/Instituto Butantan/Divulgação) - CoronaVac. (Foto: Reprodução/Instituto Butantan/Divulgação)

Após apenas quatro meses no cargo, o diretor do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), Edson Joaquim de Santana, foi exonerado, em decisão publicada em edição extra do Diário Oficial da União que circulou na noite de quarta-feira (27).

Embora o motivo não seja oficialmente declarado, três dias antes (no domingo, dia 24), uma queda de energia nesse hospital comprometeu a utilização de 720 doses da vacina Coronavac, contra Covid-19. A vacina precisa ser conservada à temperatura de 2ºC a 8ºC.

A secretaria municipal de Saúde do Rio informou ter recolhido as doses e acondicionado em uma câmara fria, e vai investigar o que aconteceu neste caso. Até a publicação deste texto a reportagem não havia conseguido localizar o ex-diretor para que se manifeste sobre o caso.

Jornal Midiamax