Brasil

Senadores pedem comissão para acompanhar vacina contra covid-19

Durante sessão remota realizada nesta quinta-feira (19), senadores pediram a aprovação de um requerimento que cria uma comissão especial para acompanhar o registro das vacinas contra a covid-19 na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e todo o processo de aquisição e distribuição dessas vacinas para a população brasileira. O requerimento (RQS 2.551/2020) foi apresent...

Agência Brasil Publicado em 20/11/2020, às 00h37

A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal. (Foto: Reprodução/ Marcello Casal - Agência Brasil)
A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal. (Foto: Reprodução/ Marcello Casal - Agência Brasil) - A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal. (Foto: Reprodução/ Marcello Casal - Agência Brasil)

Durante sessão remota realizada nesta quinta-feira (19), senadores pediram a aprovação de um requerimento que cria uma comissão especial para acompanhar o registro das vacinas contra a covid-19 na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e todo o processo de aquisição e distribuição dessas vacinas para a população brasileira. O requerimento (RQS 2.551/2020) foi apresentado pelos senadores Humberto Costa (PT-PE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

— O importante é que o Senado não fique distante dessa que é uma discussão muito relevante para toda a população brasileira. E que também é muito polêmica — disse Humberto Costa, acrescentando que “nós já estamos assistindo a essa polêmica”.

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) afirmou que é necessário deixar de lado ideologias partidárias nessa discussão.

— Nós, no Brasil, temos pelo menos duas possibilidades de vacina: uma com o Instituto Butantan e outra via governo federal. Nós não podemos partidarizar essa questão, nós não podemos politizar essa questão, nós não podemos trazer qualquer tipo de ideologia em relação a essa questão. E as pessoas agora estão começando a entender que não importa se a vacina vem da China, dos Estados Unidos ou da Rússia. Se ela tiver mais de 90% de eficácia, as pessoas vão querer tomar — argumentou ela.

Zenaide Maia (Pros-RN) também defendeu o requerimento. Ela disse que é preciso mostrar à população que, “acima de partidos políticos, está a vida da população”.

— É preciso dar credibilidade a essa vacina, seja de que nacionalidade ela for — afirmou ela.

A senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) também apoiou o requerimento.

— Nós precisamos não só apreciar esse requerimento como tomar uma posição conjunta para atender ao anseio da população, que é o de ter um mecanismo que possa defender sua vida — disse Rose.

Superposição de comissões

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) propôs que a nova comissão fosse incorporada à comissão, já existente, que acompanha as medidas do governo no combate à pandemia — e da qual ele é presidente.

— A comissão já existe. Então, eu acredito que, se criar mais uma comissão, talvez as ações se superponham. Nós estamos fiscalizando, estamos acompanhando com frequência todo esse debate nacional, denunciando, criticando e, ao mesmo tempo, solicitando providências e despolitizando essa situação de confrontos políticos entre o governo federal e o governo do estado de São Paulo — afirmou.

O senador Jorge Kajuru, no entanto, reiterou a necessidade de se criar uma comissão separada da que já existe.

— Eu tenho o maior respeito pelo trabalho da comissão presidida pelo Confúcio, respeito por ele e pelos integrantes. Mas sejamos sinceros: que repercussão ela está dando? Então, talvez, [seja necessária] uma nova comissão, com mais gente, com mais disposição e com gente que tem independência — declarou.

Jornal Midiamax