Brasil

Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde e marca coletiva

O ministro da Saúde Nelson Teich pediu demissão do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta sexta-feira (15), antes de completar um mês no cargo. Uma coletiva de imprensa está marcada para esclarecer a exoneração. Teich assumiu o cargo no dia 17 de abril, após Bolsonaro demitir o ex-ministro Luiz  Henrique Mandettta por discordar […]

Ana Paula Chuva Publicado em 15/05/2020, às 11h14 - Atualizado às 14h53

Nelson Teich ficou menos de um mês no cargo, após Bolsonaro demitir Mandetta (Reprodução, Agência Brasil)
Nelson Teich ficou menos de um mês no cargo, após Bolsonaro demitir Mandetta (Reprodução, Agência Brasil) - Nelson Teich ficou menos de um mês no cargo, após Bolsonaro demitir Mandetta (Reprodução, Agência Brasil)

O ministro da Saúde Nelson Teich pediu demissão do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta sexta-feira (15), antes de completar um mês no cargo. Uma coletiva de imprensa está marcada para esclarecer a exoneração.

Teich assumiu o cargo no dia 17 de abril, após Bolsonaro demitir o ex-ministro Luiz  Henrique Mandettta por discordar do isolamento social no combate à pandemia. Discordância que estaria acontecendo também com o atual ministro.

De acordo com o site Uol, Bolsonaro participava do lançamento de uma campanha de conscientização contra violência doméstica quando o, agora ex-ministro,  anunciou a demissão.

Conforme informações, Teich e Bolsonaro estariam tendo discordâncias com relação as medidas de combate ao novo coronavírus (covid-19) e a ‘gota d’água’, segundo O Globo, teria sido a mudança no protocolo de prescrição da cloroquina.

O medicamento atualmente é recomendado apenas para casos graves e o presidente estaria insistindo que a indicação seja passada para início de tratamentos da doença. Além disso, as discordâncias entre os dois seriam também em relação a ampliação das atividades essenciais no período da pandemia e o plano de diretrizes para saída do isolamento.

Teich esteve em reunião no Palácio do Planalto durante a manhã desta sexta-feira onde esteve com Bolsonaro e ao voltar para o prédio do Ministério da Saúde a demissão foi anunciada.

Segundo a revista Veja, antes da demissão de Teich, Bolsonaro já teria convidado o general Eduardo Pazuelli para assumir a a pasta.

Jornal Midiamax