Brasil

Juiz manda soltar idoso que atirou em policial durante operação contra PCC

O idoso de 60 anos, preso por atirar contra policiais federais durante megaoperação deflagrada contra o PCC (Primeiro Comando da Capital) na segunda-feira (31), foi solto nesta quarta-feira (2). O juiz federal Jeferson Schneider considerou que não havia razões para mantê-lo preso. O homem atirou nos policiais que cumpriam mandado de busca contra sua irmã. […]

Danielle Errobidarte Publicado em 02/09/2020, às 18h59

Marca de disparo ficou no colete de agente atingido. (Foto: Reprodução/ Polícia Federal)
Marca de disparo ficou no colete de agente atingido. (Foto: Reprodução/ Polícia Federal) - Marca de disparo ficou no colete de agente atingido. (Foto: Reprodução/ Polícia Federal)

O idoso de 60 anos, preso por atirar contra policiais federais durante megaoperação deflagrada contra o PCC (Primeiro Comando da Capital) na segunda-feira (31), foi solto nesta quarta-feira (2). O juiz federal Jeferson Schneider considerou que não havia razões para mantê-lo preso. O homem atirou nos policiais que cumpriam mandado de busca contra sua irmã.

A Operação Caixa Forte 2 teve 422 mandados de prisão preventiva e 202 de busca e apreensão em 19 estados – incluindo Mato Grosso do Sul – e no Distrito Federal. Ainda foram bloqueados R$ 252 milhões dos investigados, por determinação da 2ª Vara de Tóxicos de Belo Horizonte (MG).

Ainda segundo o juiz, a decisão foi tomada considerando que existe a possibilidade de o homem ter confundido a ação dos agentes com a dos criminosos. Em depoimento, ele disse que já foi assaltado por criminosos que se passaram por policiais. O disparo atingiu o colete de um dos agentes, sem que houvesse morte, fato que também foi considerado pelo juiz.

“Não há elementos para indicar a possibilidade real de reiteração de conduta, tampouco a intenção do investigado de se furtar da aplicação da lei. O segregado não possui histórico criminal e nada de relevante para as investigações foi encontrado no celular dele”, afirmou Schneider.

(Com informações do Estadão)

Jornal Midiamax