Polícia

Colete salva PF de tiro efetuado por integrante do PCC durante operação

Integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) alvo da Operação Caixa Forte II, deflagrada na manhã desta segunda-feira (31) em Mato Grosso do Sul e vários outros estados, atirou contra um policial federal. No entanto, o disparo acertou o distintivo no peito do policial e parou no colete à prova de balas. O caso ocorreu […]

Renan Nucci Publicado em 31/08/2020, às 14h45 - Atualizado às 18h22

Projétil atingiu distinto do colete de policial federal. Foto: RepórterMT
Projétil atingiu distinto do colete de policial federal. Foto: RepórterMT - Projétil atingiu distinto do colete de policial federal. Foto: RepórterMT

Integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) alvo da Operação Caixa Forte II, deflagrada na manhã desta segunda-feira (31) em Mato Grosso do Sul e vários outros estados, atirou contra um policial federal. No entanto, o disparo acertou o distintivo no peito do policial e parou no colete à prova de balas. O caso ocorreu na região do distrito de Sucuri, em Cuiabá (MT).

O disparo foi dado no momento em que a equipe chegava a um dos imóveis usados pela facção. Os policiais se identificaram e logo foram recebidos a tiros. Houve revide e o bandido acabou preso com um revólver calibre 38. Ele vai responder por porte ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio. O colete impediu que o PF fosse ferido com gravidade.

Ação policial, que foi coordenada pela Ficco (Força Integrada de Combate ao Crime Organizado) para cumprimento de 600 mandados em todo o país, a fim de sufocar a estrutura logística de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro da facção. Investigações revelaram que os integrantes que matavam policiais, delegados, promotores e outras autoridades, recebiam mesadas generosas das lideranças da organização.

Operação

Em Mato Grosso do Sul foram 122 mandados de busca e apreensão e prisão em 11 cidades. Em Campo Grande, oito mulheres usadas como ‘laranjas’ foram presas. Os alvos na Capital estavam nos bairros, Aero Rancho, Jardim Colúmbia, Rita Vieira, Marajoara, Canguru, Novos Estados, Santa Luzia Jardim Monumento. Também teve uma prisão em Água Clara. Houveram mandados ainda em Corumbá, Três Lagoas, Aquidauana, Paranaíba, Bataguassu, Dourados e Ribas do Rio Pardo.

Jornal Midiamax