Brasil

Defesa de Wilson Witzel recebe com ‘grande surpresa’ afastamento do governador

A defesa do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), disse receber com “grande surpresa” a decisão de afastamento por 180 dias do cargo. “A defesa do governador Wilson Witzel recebe com grande surpresa a decisão, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade. Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para […]

Matheus Maderal Publicado em 28/08/2020, às 08h06

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (Agência Brasil)
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (Agência Brasil) - O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (Agência Brasil)

A defesa do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), disse receber com “grande surpresa” a decisão de afastamento por 180 dias do cargo. “A defesa do governador Wilson Witzel recebe com grande surpresa a decisão, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade. Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para tomar as medidas cabíveis”, afirma nota divulgada na manhã desta sexta-feira (28).

Witzel foi afastado do cargo por decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça Benedito Gonçalves, relator da Operação Placebo. A medida faz parte da Operação “Tris in Idem” que faz buscas em seis Estados e no Distrito Federal, além de tentar prender 17 pessoas, entre elas o Pastor Everaldo, presidente do PSC, e o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Lucas Tristão.

Participam da operação procuradores do Ministério Público Federal (MPF), policiais federais e auditores da Receita Federal, que além dos mandados de prisão, cumprem 72 de busca e apreensão em endereços ligados à cúpula do governo fluminense. Além do governador, estão entre os investigados o vice-governador, Cláudio Castro e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerg), André Ceciliano. (Com agências)

Jornal Midiamax