Brasil

Corregedoria da Câmara não encontra Flordelis no gabinete para notificação sobre processo

A Corregedoria da Câmara dos Deputados não encontrou a deputada Flordelis para notifica-la sobre o processo de cassação de seu mandado, nesta quarta-feira (2). Ela não estava no gabinete e somente ela pode receber o documento, que precisa ser assinado. A Mesa Diretora decidiu, nesta terça-feira (1), dar andamento no pedido do deputado de Minas […]

Danielle Errobidarte Publicado em 02/09/2020, às 15h28

Deputada não estava em seu gabinete e apenas ela pode assinar. (Foto: Reprodução/ Cleia Vianna - Câmara dos Deputados)
Deputada não estava em seu gabinete e apenas ela pode assinar. (Foto: Reprodução/ Cleia Vianna - Câmara dos Deputados) - Deputada não estava em seu gabinete e apenas ela pode assinar. (Foto: Reprodução/ Cleia Vianna - Câmara dos Deputados)

A Corregedoria da Câmara dos Deputados não encontrou a deputada Flordelis para notifica-la sobre o processo de cassação de seu mandado, nesta quarta-feira (2). Ela não estava no gabinete e somente ela pode receber o documento, que precisa ser assinado.

A Mesa Diretora decidiu, nesta terça-feira (1), dar andamento no pedido do deputado de Minas Gerais Leo Motta contra Flordelis. Ela é acusada de ser a mandante do assassinato do pastor Anderson do Carmo, seu marido.

O chefe de gabinete da Corregedoria, Weberth David Lourenço afirmou que, caso não consigam entrar em contato com a deputada, deverá ser feita uma publicação no Diário Oficial.

A segunda tentativa será feita nesta quinta-feira (3), no apartamento de Flordelis em Brasília. Se for necessária uma terceira tentativa, o corregedor deputado Paulo Bengtson afirma que “será no endereço de origem, no Rio de Janeiro”.

Após a assinatura do recebimento da notificação, Flordelis tem cinco dias úteis para apresentar sua defesa, prorrogáveis por mais cinco. Depois de enviado o parecer para a Mesa Diretora, será decidido pelo arquivamento ou envio para o Conselho de Ética e, posteriormente, para o plenário da Casa.

Devido a pandemia do novo coronavírus, as atividades do Conselho de Ética estavam suspensas. Entretanto, após Flordelis ter sido acusada pelo assassinato do pastor Anderson, a Mesa vai apresentar um projeto de resolução para autorizar que as sessões possam ser feitas pelo mesmo sistema em que são realizadas as sessões do plenário.

(Com informações da CNN Brasil)

Jornal Midiamax