Brasil

Após ser baleado, senador Cid Gomes deverá ser transferido para Fortaleza

Após ser baleado, em Sobral (CE), o senador, Cid Gomes (PDT) segue em estado estável e deve ser transferido para Fortaleza. O senador foi atingido por dois tiros enquanto dirigia uma retroescavadeira para furar uma barreira humana de policiais, na tarde da quarta-feira (19). Em conversa com o jornal O Povo, o secretário de saúde […]

Dândara Genelhú Publicado em 20/02/2020, às 08h37 - Atualizado às 13h34

Foto: Reprodução/ Twitter.
Foto: Reprodução/ Twitter. - Foto: Reprodução/ Twitter.

Após ser baleado, em Sobral (CE), o senador, Cid Gomes (PDT) segue em estado estável e deve ser transferido para Fortaleza. O senador foi atingido por dois tiros enquanto dirigia uma retroescavadeira para furar uma barreira humana de policiais, na tarde da quarta-feira (19).

Em conversa com o jornal O Povo, o secretário de saúde do Ceará, Dr. Cabeto, informou que o quadro clínico de Cid permite transferência para o hospital Monte Klinikum, em Fortaleza. Uma das balas atingiu o pulmão do senador, mas nenhum vaso sanguíneo importante foi afetado.

“Agora, o que está sendo feito é garantir uma boa hidratação para preservar os órgãos e não ter queda de pressão. Com reposição de oxigênio até o pulmão se expandir completamente. Para garantir que o pulmão se recupere totalmente e acompanhar se o órgão apresentará sangramento”, disse o secretário de saúde.

Manifestações

A história começa em 5 de dezembro de 2019, quando os policiais e bombeiros militares do Ceará realizaram um ato para melhorias salariais. Em 31 de janeiro o governo cearense divulgou uma série de ajustes de salário para estes militares.

Em 6 de fevereiro os policiais e bombeiros realizaram um novo ato, solicitando que houvesse aumento nos índices propostos. O governo acatou parte dos novos pedidos e em 13 de fevereiro anunciou os novos valores.

Ainda insatisfeitos, o grupo de militares começou a realizar atos solicitando um reajuste salarial maior. O MPCE (Ministério Público do Ceará) chegou a recomendar que os policiais e militares parassem as manifestações, em 17 de fevereiro a Justiça informou que os envolvidos nos movimentos poderiam ser presos.

Senador atingido

Na manifestação da tarde da quarta-feira (19), o senador, Cid Gomes (PDT) pediu para que os policiais e bombeiros acabassem com o ato. Em uma retroescavadeira, o senador deu um aviso. “Vocês têm cinco minutos pra pegarem os seus parentes, as suas esposas e seus filhos e sair daqui em paz. Cinco minutos. Nem um a mais”.

Segundo ele, “quem deveria dar segurança para o povo está promovendo a insegurança, promovendo a desordem”. O senador dirigiu a retroescavadeira em direção aos militares manifestantes e em um vídeo que circula as redes sociais é possível ver o momento em que ele avança com a máquina para cima dos policiais.

Jornal Midiamax