Brasil

Correios devem fechar 513 agências em todo Brasil, diz jornal

Presidente confirma fechamentos, mas número pode aumentar

Joaquim Padilha Publicado em 07/05/2018, às 10h55

None

Os Correios pretendem encerrar as atividades de 513 agências em todo o Brasil, segundo o Estadão. O jornal apurou que a decisão foi tomada em reunião fechada por diretores da estatal, em fevereiro.

Em entrevista concedida ao jornal, o presidente interino dos Correios, Carlos Fortner, confirmou os fechamentos. O número, segundo ele, pode aumentar ou diminuir, a depender de novos estudos.

Os fechamentos devem também resultar em demissões de funcionários, segundo o presidente. O plano dos Correios, inicialmente, é eliminar agências que estejam próximas umas às outras, o que está sendo estudado.

“Não é cabível uma empresa que quer ser modernizada, que quer se atualizar, que quer estar saudável, ter uma agência a 50 metros uma da outra, gastando com dois imóveis e assim em diante”, afirmou Fortner.

Quanto às demissões, o presidente confirma também a informação. “Evidentemente que o fechamento da agência, no limite vai implicar sim liberação de excedente de mão de obra. É inevitável”.

Segundo Fortner, em uma primeira reunião, foram apresentadas 752 agências que poderiam ser fechadas, com 5 mil funcionários demitidos. O número baixou depois para 513 agências.

“Hoje estamos revisando todo o estudo para se chegar a uma planilha conclusiva. Ainda não temos essa planilha. É algo que não deveria ter sido vazado. Vamos abrir uma sindicância interna para apurar o vazamento”, disse o presidente interino.

Jornal Midiamax