Ele teria se oferecido para levá-la ao hospital

Suspeito de atropelar e estuprar uma jovem de 18 anos após oferecer ajuda, um homem de 25 anos foi preso na madrugada de domingo (27) no interior de Minas Gerais. O rapaz teria sido preso em flagrante e já é investigado por outro que teria acontecido em julho deste ano.

De acordo com o site Uol, no boletim de ocorrência a vítima teria dito que voltava de uma boate para sua casa e após descer de ônibus foi atropelado enquanto atravessava a rua por um veículo cor prata. A jovem ainda alega que o suspeito do seria um homem que a teria abordado horas antes.

O suposto autor teria sido detido porque foi reconhecido pela vítima, que é sobrinha de um funcionário de boate. O reconhecimento foi feito através de um aplicativo, usado pelo estabelecimento, que registra o rosto do cliente.
Ainda de acordo com o Uol, a PM informou que a mulher foi submetida a exame de corpo delito que confirmou ferimentos no pescoço, costas, nádegas e coxas.

O caso

Após atropelar a jovem, o motorista teria descido do carro e oferecido para levá-la até um hospital. De início a jovem teria negado, mas em seguida voltou atrás e aceitou a ajuda. Durante o trajeto a vítima notou que o destino para onde estava sendo levada não era o combinado. O homem, que teria se apresentado como Carlos e disse ser agente penitenciário, informou que passaria em sua residência para pegar os documentos e seguiriam para o local onde seria atendida.Suspeito de atropelar e estuprar jovem é preso em Minas Gerais

Ainda segundo a vítima, foi então que o suspeito a levou até uma região deserta, cercada por um matagal, e tomou seu celular. Depois de agredi-la, disse estar armado e ordenou que ela entrasse no porta-malas do carro, o que ela fez. Ao ser libertada, estava em um hotel com duas camas, onde o homem começou a acariciá-la e tirar sua roupa.

Conforme as informações do Uol, O suspeito só encerrou o abuso quando a vítima disse estar em seu período menstrual. Ele teria falado algo sobre sua esposa e filhos terem sido mortos e, então, se comprometido a levá-la a qualquer lugar. A jovem foi, então, deixada próxima à Universidade Vale do Rio Doce. Momentos depois, ela notificou a Polícia Militar, com quem começou a refazer os passos da noite anterior em busca do suspeito.

O suspeito foi detido em um bar no bairro de Ilha dos Araújos. À polícia, confirmou o atropelamento e a carona ao hospital, mas negou ter abusado sexualmente da jovem. Segundo ele, a visita ao motel durou cerca de 10 minutos e foi apenas para que ela pudesse fumar maconha escondido de seu pai. Em seguida, por falta de gasolina, ele a deixou próximo à residência de um ex-namorado, a pedido da vítima, na região da universidade.

De acordo com a PM, o rapaz segue preso, à disposição da Justiça. Seu veículo foi apreendido e será submetido à perícia. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Plantão de Governador Valadares.