Brasil

Joesley Batista e Ricardo Saud recorrem ao STF contra prisão preventiva

Alegam risco jurídico

Ana Paula Chuva Publicado em 26/09/2017, às 19h02

None

Alegam risco jurídico

Presos desde o último dia 10, Joesley Batista e Ricardo Saud, executivos do grupo J&F recorreram ao STF (Supremo Tribunal Federal) contra a prisão preventiva determinada pelo ministro Luiz Edson Fachin.

De acordo com o G1, Fachin determinou a prisão a pedido da PGR (Procuradoria Geral da República) que teria apontado suspeitas de omissão no acordo de delação de ambos sob orientação de um procurador, Marcelo Miller.

Os benefícios previstos no acordo de delação dos dois foram suspensos por Fachin que atualmente analisa se homologa a recisão do acordo apresentada pelo ex-procurador-geral Rodrigo Janot.Joesley Batista e Ricardo Saud recorrem ao STF contra prisão preventiva

Ainda segundo o G1, a defesa dos executivos quer que o ministro revogue a prisão ou leve o recurso para discussão na Segunda Turma do tribunal. Estariam afirmando que a prisão coloca em risco a segurança jurídica do acordo de delação, ainda válido.

Jornal Midiamax