Brasil

Fachin dá cinco dias para Janot se manifestar sobre pedido de suspeição

Feito pela defesa de Michel Temer

Ana Paula Chuva Publicado em 10/08/2017, às 20h31

None

Feito pela defesa de Michel Temer

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin concedeu nesta quinta-feira (10), prazo de cinco dias para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se manifestar sobre pedido de suspeição feito pela defesa do presidente Michel Temer.Fachin dá cinco dias para Janot se manifestar sobre pedido de suspeição

Na terça-feira (8), os advogados do presidente pediram a suspeição do procurador-geral da República para atuar em investigação relacionada ao presidente em tramitação na Corte. A defesa de Temer alega que o procurador age de forma pessoal em ações contra o presidente.

O advogado Antonio Mariz, representante de Temer, acusa Rodrigo Janot de parcialidade nas investigações. “Se ao contrário, assumir de pronto que o suspeito é culpado, sem uma convicção da sua responsabilidade irá atuar no curso das investigações e do processo com o objetivo de obter elementos que confirmem o seu posicionamento prematuro”, argumenta Mariz.

Na ação, a defesa de Temer também cita uma palestra na qual Janot disse que “enquanto houver bambu, lá vai flecha”, uma referência, segundo o advogado de Temer, ao processo de investigação contra o presidente.

“Parece pouco interessar ao procurador se o alvo a ser atingido, além da pessoa física de Michel Temer, é a instituição Presidência da República; as instituições republicanas; a sociedade brasileira ou a nação”, diz o documento.

O procurador-geral da República ainda não se pronunciou sobre o pedido de suspeição.

Jornal Midiamax