Brasil

Acordo adia votação da reforma trabalhista para próxima semana

Previsão é votação na semana que vem

Aliny Mary Dias Publicado em 04/07/2017, às 19h19

None

Previsão é votação na semana que vem

Os líderes da base do governo e da oposição no Senado Federal costuraram um acordo e decidiram manter o adiamento da votação da reforma trabalhista para a próxima terça-feira. Hoje, o governo deve apresentar um requerimento de urgência a ser votado em plenário, com o objetivo de evitar que uma eventual emenda apresentada pelos senadores oposicionistas tivesse o poder de levar o projeto de volta às comissões. A ordem do dia foi aberta na tarde desta terça-feira no plenário do Senado.

O líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR), explicou que o projeto deverá ser discutido até quinta-feira. Na próxima semana, a sessão já deve começar com encaminhamento de votos pelos partidos e efetiva avaliação do projeto de reforma trabalhista.

— Vamos votar hoje os requerimentos de urgência, amanhã abre-se o debate. Na quinta-feira, se for necessário, também haverá debate. Na terça-feira, dia 11, se inicia com encaminhamento de votos e depois nós votaremos a matéria e os destaques de bancada, se houverem. Portanto, a conclusão da votação será dada na terça-feira, o que será bom para o governo.

Jucá minimizou o adiamento. A intenção inicial do Palácio do Planalto era terminar a votação nessa semana. Até ontem, o líder e outros parlamentares da base sinalizavam que o martelo ainda não estava inteiramente batido em relação à postergação. Para o senador, o tempo maior para discutir vai permitir à base do governo entrar na discussão com maior força. Ele justificou que a base evitou discutir e apresentar “os avanços da nova legislação” nas comissões para não atrasar a tramitação.

Acordo adia votação da reforma trabalhista para próxima semana

— Nós não queremos mudar a ideia da oposição. Queremos explicar à sociedade para mostrar que a oposição está equivocada.

Também devem ser votadas nesta terça-feira as urgências dos projetos que alteram a forma de pagamento de precatórios e da convalidação de incentivos fiscais. O mérito do primeiro deve ser analisado já amanhã. A convalidação deve ficar para a próxima semana.

Jornal Midiamax