A jovem foi encontrada morta em um bueiro no último dia 8

Novas imagens analisadas pela polícia indicam uma reviravolta no caso do assassinato de Jessica Lovato de Oliveira, de 19 anos, no Paraguai. A jovem foi encontrada morta em um bueiro no último dia 8 e segundo o Ministério Público do país, evidências apontavam que os músicos de Santo Cristo, no interior do Rio Grande do Sul, haviam praticado os crime.

Entretanto, segundo a imprensa paraguaia, novas imagens analisadas mostram a jovem deixando o parque da Expo Santa Rita sozinha, versão que é defendida pela banda gaúcha. De acordo com o Ministério Público do país, a principal evidência que apontava para a culpabilidade da banda era que imagens de câmeras mostravam a jovem entrando no ônibus da banda, mas não teriam registrada a saída da vítima.

A perícia aponta que Jessica foi asfixiada por estrangulamento e apresentava fratura cervical, além de ter sinais de estupro. O corpo da vítima foi encontrado por volta das 9h30, pouco mais de duas horas depois dela fazer uma ligação para a mãe, por volta das 6h, segundo informou um tio da vítima. A ligação também teria acontecido cerca de duas horas depois de Jessica ser vista com um dos integrantes da banda.

“Ela estava com amigos na hora do show e depois foi falar com um dos rapazes da banda. Eles conversaram, ela pediu autógrafo, aquilo tudo que as fãs fazem com os músicos. E depois disso ela saiu do pavilhão, sozinha”, disse Nelson Maya, empresário da banda, ao ‘G1’. Segundo Maya, Jessica teria deixado o ônibus da banda por vola das 3h30.

A jovem havia sido contratada para trabalhar em um stand da feira de agronegócios. O grupo Safira realizou três apresentações na Expo Santa Rita no sábado (7), domingo (8) e na segunda-feira (9), e, segundo o empresário, retornou ao Brasil na terça-feira (10).