Petista recebeu R$ 50 mil do pai

Marcos Cláudio da Silva (PT), filho do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), não conseguiu se reeleger para o cargo de vereador nas eleições municipais de São Bernardo do Campo, em São Paulo. O petista teve menos da metade dos votos que obteve em 2012 – de 3.882 votos nas eleições passadas, para 1.504 neste domingo (2).

O filho do ex-presidente não conseguiu a reeleição mesmo tendo recebido boas doações de seus familiares, cerca de R$ 57,9 mil, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A maior doação partiu de seu pai, que doou R$ 50 mil, enquanto a mãe de Marcos Cláudio, , doou R$ 1 mil.

O petista ainda obteve apoio do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, que doou R$ 2,5 mil à campanha de Marcos Cláudio. A família Okamotto, amiga da família de Lula, doou ao candidato um total de R$ 3,2 mil.

Ainda segundo o TSE, o filho de Lula recebeu R$ 108,5 mil em doações e recursos estimáveis, sendo que teve quase três vezes mais gastos de campanha, avaliados em R$ 279,5 mil. Marcos Cláudio é filho adotivo do ex-presidente Lula e de Marisa Letícia.

Em São Bernardo do Campo, o PT também perdeu a disputa pela prefeitura e ficou fora do segundo turno. Tarcísio Secoli (PT), candidato a sucessor de Luiz Marinho (PT), recebeu apenas 22,57% dos votos válidos, contra 45,07% de Orlando Morando (PSDB) e 28,41% de Alex Manente (PPS).