Brasil

Veja pede desculpas a Romário por erro; Senador quer indenização milionária

Apesar do pedido de desculpas, Romário deixou claro que o assunto não vai parar por aí

Gerciane Alves Publicado em 06/08/2015, às 19h57

None
romario.jpg

Apesar do pedido de desculpas, Romário deixou claro que o assunto não vai parar por aí

Após a confirmação de que o banco suíço BSI informou, em nota, que o extrato bancário divulgado na edição da semana passada de Veja –  na qual a revista dizia que Romário era dono de uma conta de R$ 7, 5 milhões não declarados ao fisco brasileiro era falso, a revista se retratou com um pedido de desculpas.

“O comunicado do BSI não deixa dúvida sobre as adulterações no documento. Por ter publicado um documento falso como sendo verdadeiro, VEJA pede desculpas ao senador Romário e aos seus leitores”, disse a revista em seu site oficial.

A Veja lembrou que o pedido de desculpas não havia ocorrido na semana passada – depois que Romário foi até genebra, sede do banco, para confirmar a veracidade da informação e o banco desconhecia qualquer conta em nome do ex-jogador e atual senador – em razão de que pairavam perguntas sem respostas sobre o extrato. Tanto que na edição que se encontra atualmente nas bancas, há um material no qual a Veja diz que a “conta ainda não estava fechada”.

Apesar do pedido de desculpas, Romário deixou claro que o assunto não vai parar por aí. E que buscará, além de uma retratação impressa no mesmo tamanho da matéria original, um ressarcimento financeiro de dez vezes o valor do que foi publicado.

– O processo continua! Estou pedindo na justiça  R$ 75 milhões por danos morais e direito de resposta na edição impressa da revista – disse Romário em seu Twitter.

Confira abaixo a íntegra do pedido de desculpas da Veja:

Veja reconhece o erro e pede desculpas a Romário

Em seu perfil no Instagram e em sua página na internet, o senador Romário de Souza Faria publicou a informação de que recebeu do banco suíço BSI um documento (leia a íntegra em francês) enviado por aquela instituição financeira às autoridades daquele país.

“Nós estabelecemos como certo que este extrato bancário é falso e que o Sr. Romário de Souza Faria não é o titular desta conta em nosso banco na Suíça.”

O extrato em questão foi publicado há duas semanas por VEJA como prova de que Romário era titular de uma conta bancária na Suíça com saldo equivalente a 7,5 milhões de reais. O comunicado do BSI não deixa dúvida sobre as adulterações no documento e pede às autoridades que investiguem a autoria da falsificação.

Por ter publicado um documento falso como sendo verdadeiro, VEJA pede desculpas ao senador Romário e aos seus leitores. Esse pedido de desculpas não veio antes porque até a tarde desta quarta-feira ainda pairavam perguntas sem respostas sobre a real natureza do extrato, de cuja genuinidade VEJA não tinha razões para suspeitar.

A nota do BSI dissipou todas as questões a respeito do extrato. Ele é falso.

A investigação desse episódio, no entanto, continuará sendo feita por VEJA.

Estamos revisando passo a passo o processo que, sem nenhuma má fé, resultou na publicação do extrato falso nas páginas da revista, evento singular que nos entristece e está merecendo toda atenção e cuidado para que nunca mais se repita.

Jornal Midiamax