Haitianos que saíram de abrigo superlotado no Acre chegam ao PR

Estrangeiros chegaram a Curitiba na segunda (25) e estão em Piraquara
| 26/05/2015
- 21:38
Haitianos que saíram de abrigo superlotado no Acre chegam ao PR

Estrangeiros chegaram a Curitiba na segunda (25) e estão em Piraquara

Dois imigrantes haitianos que saíram de um abrigo mantido pelo governo do Acre, em Rio Branco, na quinta-feira (21), chegaram a Curitiba nesta segunda-feira (25).

O local com capacidade para 240 pessoas estava superlotado com mais de 600. Os estrangeiros deixaram o local em dois ônibus com 45 pessoas cada.

Os veículos saíram do abrigo dois dias após a suspensão do apoio federal para viagens de imigrantes do Acre para São Paulo (SP), anunciada na terça-feira (19).

Além de Curitiba, os 90 imigrantes, alguns também senegaleses, foram levados para Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS). Outros 78 imigrantes deixaram o estado por conta própria.

De acordo com o coordenador do abrigo em Rio Branco, Antônio Crispim, com a suspensão das viagens para a região Sudeste, alguns imigrantes estariam pensando em alternativas para conseguir chegar até São Paulo.

“Recebemos a informação que alguns imigrantes estariam traçando uma estratégia de descer em Curitiba para de lá ir até São Paulo, porque é mais perto. Mas não é algo que orientamos”, enfatiza.

O governo do Paraná informou que a dupla de haitianos que chegou ao Paraná está em um abrigo na Vila da Cidadania – espaço da Secretaria da Educação localizado em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Os dois falam apenas a língua oficial do país – créole.

 

Entenda o caso

O Ministério da Justiça anunciou, na última terça-feira, que um acordo com o governo acreano suspendeu o envio de imigrantes haitianos para a cidade de São Paulo. Segundo o Ministério, a transferência “está suspensa até que ações referentes a essa questão estejam bem coordenadas entre os vários órgãos do governo federal, estados e municípios”.

Inicialmente, a pasta havia informado que a transferência estava proibida para todos os estados do país. Às 22h10 da terça-feira, porém, o Ministério afirmou que o acordo diz respeito apenas à cidade de São Paulo.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo informou que não havia sido informada sobre a chegada de, aproximadamente, 1 mil imigrantes e, por isso, não tinha estrutura para recebê-los. Só na segunda-feira (18), em torno de 80 haitianos desembarcaram na cidade.

“É difícil receber estes haitianos sem termos 15 a 20 dias de antecedência para nos preparamos. São Paulo recebe bem os imigrantes, mas precisa de uma antecedência para planejar, até para conforto dos imigrantes”, disse o prefeito Fernando Haddad em entrevista à rádio CBN.

Veja também

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou hoje (12), em Brasília, a base de cálculo para...

Últimas notícias