Brasil

Equipes de busca procuram 19 desaparecidos após rompimento de barragens

Pelo menos 128 residências foram atingidas em Bento Rodrigues

Midiamax Publicado em 07/11/2015, às 15h58

None
983937-07112015-_wdo6856.jpg

Pelo menos 128 residências foram atingidas em Bento Rodrigues

As equipes do Corpo de Bombeiros continuam ao longo do dia de hoje (7) o trabalho de buscas aos desaparecidos após o rompimento de duas barragens em Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG). Nesta manhã, a corporação atualizou para 19 o número de desaparecidos. São 13 funcionários da mineradora Samarco e seis moradores da região, em um total de 19 pessoas. Mais cedo, a informação era que as equipes de busca estavam à procura de 23 pessoas.

“Temos relatos de pessoas que viram outra sendo levada pelo fluxo de terra. Outro sabia que tal pessoa estava em tal local, em tal máquina, e a máquina foi soterrada, então essa pessoa está desaparecida. A gente trabalha com esses relatos", disse o tenente do Corpo de Bombeiros André Vitti, em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Diante do cenário de destruição, o tenente afirmou que o alcance da tragédia teria sido ainda maior caso moradores de Bento Gonçalves não tivessem conseguido deixar a região assim que souberam do rompimento das barragens.

“Houve informações para as pessoas de que a barragem tinha se rompido, então muitas conseguiram deixar o local. Com certeza, se não tivesse tido essa informação, teríamos centenas de desaparecidos porque a cidade de Bento Rodrigues foi completamente devastada”, contou.

Pelo menos 128 residências foram atingidas em Bento Rodrigues, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Ontem (6), o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, disse que as famílias que perderam suas casas em consequência do rompimento das barragens da mineradora Samarco vão deixar o ginásio onde estão abrigadas e serão levadas para hotéis da cidade e de municípios vizinhos. Segundo Duarte, os diretores da empresa se disponibilizaram a pagar a locação dos imóveis para essas famílias.

As barragens de Fundão e Santarém, da Samarco, se romperam na tarde dessa quinta-feira (5), inundando a região com lama, rejeitos sólidos e água usados no processo de mineração.

Jornal Midiamax