Cerca de 40 pessoas, entre grávidas e crianças, foram feitas reféns

Chegou ao fim na manhã deste domingo (7) a no Presídio de Governador Valadares (MG). De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social, a ação começou no início da manhã de sábado (6)  depois que presos dos blocos B e D quebraram as grades das celas. Em nota, a SEDS informou que  dois presos morreram durante a rebelião. ” Há notícias de outros mortos por causa do fogo, mas a situação ainda não foi constatada pela equipe da Seds que está no local”, diz.

Segundo a Polícia Militar, os mais de 800 detentos serão transferidos porque o presídio ficou totalmente destruído. Ainda de acordo com a PM, eles devem ser encaminhados para os presídios de Juiz de Fora, Penitenciária de Paca, Ipatinga e Teófilo Otoni.

Durante toda a noite de sábado para domingo, a estratégia da Polícia Militar era cansar os detentos para agir na manhã deste domingo. De hora em hora, militares jogavam bombas de efeito moral e um helicóptero ficou sobrevoando o presídio.

Por volta das 06h10, os detentos subiram no telhado e exigiram conversar com o Juiz da vara criminal de Valadares, Juiz Conalgo Cabral, para se entregarem. Segundo a SEDS, por volta de 6h30 os presos começaram a se render. “Eles levantavam aos mãos e, aos poucos, iam sendo algemados e embarcados em veículos do Sistema Prisional de Minas Gerais para transferência”.

De acordo com a Polícia Militar, os detentos e familiares que ficaram feridos foram encaminhados ao Hospital Municipal de Valadares.