Depp, perdeu uma batalha judicial por difamação contra um tabloide britânico que o rotulou de “espancador de mulheres”, no ano passado, quando um tribunal de determinou que ele agrediu repetidamente sua ex-parceira, a atriz norte-americana Amber Heard.

Desde então, o reclama de ter sido boicotado por Hollywood, uma vez que seu último filme, “Minamata”, tem dificuldade para garantir uma estreia nos Estados Unidos.

Foto: Reprodução 

 

Grupos feministas e associações da indústria cinematográfica criticaram a decisão do festival de homenagear Depp quando o prêmio foi anunciado em agosto.

Em resposta a essas críticas, o diretor do festival, Jose Luis Rebordinos, disse que o prêmio é reflexo das realizações cinematográficas de Depp e não tem relação com sua vida pessoal.