Le Blog Maria Antonia

Foto de policial espanhol resgatando bebê no mar viraliza

Maria Antonia Naegele Publicado em 25/05/2021, às 13h11

None
Foto: Reprodução

Desde o início da semana, milhares de candidatos ao exílio têm tentado atravessar a fronteira espanhola entre Marrocos e o pequeno enclave espanhol de Ceuta , através do mar, entre eles, um bebé que foi salvo das águas por um membro da Guarda Civil Espanhola, perto das praias de Tarajal. A fotografia que mostra o momento do resgate está dando volta ao mundo. Juan Francisco Valle envolve suas mãos no torso do bebê de poucos meses, vestido com pijama listrado rosa, gorro e luvas. O salvador carrega o pequeno com o braço estendido, para fora da água. “Vimos uma mulher com uma espécie de bóia de brinquedo, que se mantinha à tona. A princípio pensamos que ela estava de mochila às costas, até que vimos a cabeça de um bebê ”, lembrou ao jornal Nius Diario.

"Meu parceiro resgatou a mãe com uma tábua de salvação e eu peguei o bebê. Vendo que estava tão úmido, tão frio e tão pálido, flutuei por todo lado, pois podia carregar o bebê para tocar na água o mínimo possível até a praia, sem olhar para nada. Outro ”, continua a mergulhador, que estava apoiado em uma bóia salva-vidas.

A manobra é complexa, com correntes e zonas profundas, bem como curvas onde pode facilmente perder o equilíbrio.

“Meu parceiro resgatou a mãe com uma tábua de salvação e eu peguei o bebê. Vendo que estava tão úmido, tão frio e tão pálido, flutuei por todo lado, pois podia carregar o bebê para tocar na água o mínimo possível até a praia, sem olhar para nada."

A manobra é complexa, com correntes e zonas profundas, bem como curvas onde pode facilmente perder o equilíbrio. Ao seu redor, muitos outros migrantes e resgatadores tentam chegar aos quebra-mares da praia de Tarajal.

Chegando à areia, aquele que seus colegas apelidaram de Juan Fran, só teve tempo de entregar o bebê aos serviços da Cruz Vermelha, antes de partir novamente para o mar para outros resgates.

Mas, segundo o El País , a menina ou o menino, cujo nome desconhecemos, está são e salvo.

A criança não é a única que foi salva das águas. “Havia muitas mães e pais com seus filhos neles”, diz o mergulhador, que afirma não contar mais o número de pessoas resgatadas por sua equipe. “Criaturas de dois anos que se agarram ao pescoço da mãe e não querem largar, é difícil”, acrescenta o soldado em formação, que lamenta não ter conseguido salvar todos os migrantes no mar, por falta de tempo e esforço .

“Não sabia que a foto tinha dado a volta ao mundo”.
O homem, guarda civil há 12 anos e especialista em salvamentos no mar, confessa que nunca viu tamanho afluxo de refugiados a Ceuta. “Alguns foram pendurados em boias, garrafas de plástico”, descreve ele. Dos 8.000 candidatos à emigração, muitos dos quais menores de idade, 5.600 já foram deportados para o Marrocos, segundo as autoridades espanholas.

Na imprensa espanhola e europeia, bem como nas redes sociais, o seu gesto desperta emoção e admiração. Tanto que o porta-voz do Partido Popular de Jerez, cidade natal do mergulhador, ofereceu-se para lhe atribuir o Prémio Cidade em homenagem ao seu “altruísmo, coragem e camaradagem”. Que o resgate se tornou viral, Juan Fran admite não ter percebido a extensão de sua popularidade.

Jornal Midiamax