Variedades / Veículos

Estudo aponta que 21% dos automóveis usados têm problemas

Especialista em histórico de seminovos dá dicas para fazer compra segura

Clayton Neves Publicado em 24/04/2015, às 17h16

None
loja1abre_22_1.jpg

Especialista em histórico de seminovos dá dicas para fazer compra segura

O levantamento mensal do grupo DEKRA, especializada em consultas de histórico online de carros seminovos, aponta que 21% dos modelos consultados em março se encontravam em situação irregular. Do total, 20% correspondem a veículos ofertados em leilão, 14% furtados ou roubados e 7% com restrições judiciais.

Além do estado geral do usado também é preciso ficar atento às questões jurídicas. O gerente de varejo da DEKRA, Fernando Masetti, ensina que 

“para saber se o chassi foi adulterado ou se a placa é fria, é imprescindível uma vistoria de procedência. Ela confere as informações coletadas online com as condições físicas do automóvel”, diz ele.

Outra questão que precisa ser observada é comprar carros de locadoras apenas após confirmar a quitação do contrato de financiamento junto à financeira, já que há casos em que algumas delas chegam a vender veículos ainda alienados, o que dificulta a regularização após a compra. 

Cuidados também ser tomados não apenas no caso da compra, mas tambén na venda de um carro. Masetti diz que é importante que o vendedor tire duas cópias autenticadas do CRV (Certificado de Registro do Veículo) devidamente preenchido e assinado, com firma reconhecida em cartório. “Com uma via autenticada, o vendedor deve verificar o procedimento indicado pelo DETRAN local, podendo ser via web ou pessoalmente, para realizar a comunicação de venda do veículo. Com isso, fica registrado que o carro foi vendido. A baixa acontece no momento em que o novo proprietário realiza a transferência para seu nome” afirma o especialista.

Masetti também diz  que as advertências sobre leilões não são impedimento para a compra, mas sim motivo de alerta. “Muitas vezes, são bens retomados por financeiras, que não foram pagos devidamente e estão em ótimo estado. A consulta ao histórico do veículo e posteriormente uma vistoria de procedência são necessárias para saber a real causa de o veículo ter sido ofertado em leilão”, finaliza. 

Em uma consulta online, o consumidor tem acesso a informações como: restrições administrativas, tributárias e judiciais; ocorrências de roubo e furto em aberto; existência de débitos e multas; histórico de quilometragem; histórico de oferta em leilão, recall, entre outras informações.

Jornal Midiamax