Variedades / Saúde

Paciente com suspeita de meningite espera mais de 10 horas por vaga em hospital

O paciente espera desde às 8h desta quarta

Diego Alves Publicado em 21/05/2015, às 00h50

None
memdico.jpg

O paciente espera desde às 8h desta quarta

Um homem de 40 anos, com suspeito de estar com meningite, espera há mais de dez por uma vaga em um hospital de Campo Grande. De acordo com familiares, Jurassi Luiz da Silva, chegou por volta das 8h desta quarta-feira no CRS Moreninhas onde aguarda por atendimento.

Edson Alves Bento de 45 anos, disse à reportagem que o cunhado incusive já teve duas paradas cardíacas. Ainda segundo familiares, o paciente está recebendo oxigênio de forma manual, que é feito com o instrumento chamado ambu. “Familiares que tiveram contato tomaram medicamaneto, o quadro dele é grave”, disse um parente de Jurassi. A reportagem tentou mais não conseguiu contato no CRS.

A meningite é contagiosa, e pode ser transmitida em compartilhamento de copos, pratos e talheres ou por conta de tosse, espirro, partículas de saliva soltas no ar, partilha de alimentos ou bebidas, contatos íntimos ou com as fezes do indivíduo contaminado.

A meningite bacteriana é a mais graves e deve ser tratadas imediatamente, de acordo com o Ministério da Saúde. Os principais agentes causadores da doença são as bactérias meningococos, pneumococos e hemófilos, transmitidas pelas vias respiratórias ou associadas a quadros infecciosos de ouvido, por exemplo. 

Em pouco tempo, os sintomas aparecem: febre alta, mal-estar, vômitos, dor forte de cabeça e no pescoço, dificuldade para encostar o queixo no peito e, às vezes, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo. Esse é um sinal de que a infecção está se alastrando rapidamente pelo sangue e o risco de septicemia aumenta muito. Nos bebês, a moleira fica elevada.

Jornal Midiamax