Gripe aviária se espalha pela África Ocidental e ONU teme contágio humano

De acordo com a organização, a cepa letal do vírus poderia afetar mais de 330 milhões de pessoas na região
| 22/07/2015
- 18:43
Gripe aviária se espalha pela África Ocidental e ONU teme contágio humano

De acordo com a organização, a cepa letal do vírus poderia afetar mais de 330 milhões de pessoas na região

A Organização das Nações Unidas (ONU) emitiu um alerta para o risco da gripe aviária, que está se espalhando pela África Ocidental, contaminar humanos. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês), ao longo dos últimos seis meses mercados e fazendas na Nigéria, Burkina Fasso, Níger, Costa do Marfim e Gana foram afetados pelo vírus.

Se o vírus continuar a se espalhar, mais de 330 milhões de pessoas em toda a África Ocidental poderão ser afetadas, prejudicando a segurança alimentar e a saúde humana em uma região que ainda se recupera da crise do ebola.

“São necessárias medidas urgentes para reforçar as pesquisas veterinárias e os sistemas de informação dos casos da doença antes que o vírus se dissemine entre os humanos”, disse Juan Lubroth, chefe da divisão de saúde animal da FAO, em um comunicado.

Só na Nigéria, desde o ano passado, mais de um milhão de aves foram mortas pelo vírus ou abatidas para impedir a propagação da doença. Outros países do oeste africano, incluindo Benin, Camarões, Mali e Togo, não identificaram casos de gripe aviária, mas precisam monitorar a situação para evitar sua propagação da doença, alertou a FAO.

Ainda segundo a agência, desde a década passada a produção de aves cresceu rapidamente em toda a África Ocidental, mas os sistemas sanitários regulatórios não mantiveram o mesmo ritmo.

Veja também

Multivacinação estará disponível para crianças e adolescentes de até 14 anos de idade

Últimas notícias

Charge