Variedades

As melhores histórias com Venom de Homem-Aranha no audiovisual

Produção Publicado em 18/10/2021, às 14h15

None
Fotos: Reprodução

Essa semana tem novidades da Marvel nos cinemas! Depois de muita espera, Venom: Tempo de Carnificina finalmente chegará às telonas trazendo novamente Tom Hardy no papel de Eddie Brock infectado pelo simbionte fissurado pelo Homem-Aranha.

No novo filme, Brock terá que deter um problema criado por si próprio. Ao entrevistar o psicopata Cletus Kasady antes dele ser executado com injeção letal, uma amostra do simbionte Venom cai na cela e infecta o criminoso.

Com esse novo contato, surge o vilão Carnificina, uma variante ainda mais perigosa e letal do simbionte. Com Cletus foragido na cidade, cabe à Eddie e Venom encontrarem Carnificina e colocarem um ponto final nessa história insana de carnificina.

Pela popularidade do personagem Venom, ele já apareceu em diversas obras do Homem-Aranha e em outras histórias da Marvel. Separamos algumas das melhores para você conferir na SKY.

Homem-Aranha Sem Limites

Nesta série disponível na Disney+ e também sucessora espiritual da série animada do Homem-Aranha dos anos 1990, temos uma participação especial de Venom, ainda que não seja tão pungente quanto as outras que aparecerão na lista em breve.

Nessa série, Peter Parker é jogado em um universo paralelo precisando novamente batalhar contra os principais vilões de sua história. Aqui, tanto Venom quanto Carnificina mantêm o desejo de destruir o Aranha e partem atrás de Parker assim que ele chega neste universo.

O mais interessante é que Venom ainda lembra que Peter Parker é o Cabeça-de-Teia e tenta novamente expô-lo ao mundo, destruindo sua identidade secreta. Porém, a motivação do vilão aqui é bastante genérica, apostando na clássica máxima da dominação mundial.

Guardiões da Galáxia

Nessa aparição extremamente breve na animação dos Guardiões da Galáxia, Peter Parker precisa se fundir ao simbionte Venom para deter Thanos que foi infectado pelo Carnificina. Basicamente existindo somente para mostrar essa proposta e uma boa cena de ação animada, a participação especial do Aranha é bastante especial, embora não traga uma história marcante para o espectador.

Homem-Aranha 3

O fim da trilogia de Sam Raimi foi bastante amargo em 2007 fazendo com que diversos fãs ficassem decepcionados pela conclusão da história de Peter Parker ao encontrar em um dos maiores vilões de sua carreira de super-herói: o Venom.

O filme traz três vilões ao mesmo tempo: Homem-Areia, Duende Verde e Venom, contando com pouquíssimo tempo para desenvolver satisfatoriamente o personagem de Eddie Brock e de seu encontro com o simbionte que, primeiramente, se afeiçoa a Peter Parker dando origem ao icônico uniforme negro do super-herói.

Mesmo com o texto fraco e o visual um tanto contido, essa foi a primeira aparição de Venom nos cinemas, então não deixa de ser um momento especial na história do personagem. Além disso, há diversos momentos realmente fantásticos em Homem-Aranha 3 que fazem o filme valer a pena.

Venom

O primeiro filme solo de Venom também vale a pena ser visto. Totalmente focado no personagem de Eddie Brock entrando em contato com esse simbionte faminto por carne humana, Venom foi uma das surpresas de 2018 para as bilheterias daquele ano.

Mesmo massacrado pela crítica, o filme se provou extremamente popular entre o público que percebeu a originalidade de sua proposta quase acidental. O fato é que dentro do subgênero de filmes de super-herói, Venom é um erro notório. O filme não se leva a sério em diversos momentos, virando uma comédia pastelão declarada capturando a essência ridícula do vilão que também é presente nos quadrinhos.

Na história, Eddie Brock descobre uma conspiração em um laboratório farmacêutico que manipula diversas amostras de simbiontes vindos diretamente do espaço.

O Supremo Homem-Aranha

Sendo uma das séries mais longevas do Homem-Aranha, Venom apareceu recorrentemente como um verdadeiro inimigo para o Teioso. Entre as diversas aparições o simbionte foi de vilão a herói chegando a infectar o próprio Homem-Aranha, Harry Osborn, o Hulk até chegar em Flash Thompson e se tornar o Agente Venom, uma das versões mais controladas do vilão.

Entre as propostas originais dessa versão do personagem, é estabelecido que ele é criado pelo Dr Octopus em um experimento falho, além do personagem de Eddie Brock não dar as caras ao longo das cinco temporadas da série.

Homem-Aranha: A Série Animada

Também disponível na Disney+, a série dos anos 1990 do Homem-Aranha é até hoje uma das adaptações do universo do personagem mais elogiadas pelo público e crítica.

Embora a técnica de animação tenha envelhecido bastante, o roteiro é o principal atrativo da série que explora praticamente todos os vilões conhecidos do herói criados até então. Dentre eles, obviamente está Venom.

Em um arco especial de quase três episódios, a narrativa estabelece desde o Uniforme Negro de Peter Parker infectado pelo simbionte até o começo do ódio e inimizado de Eddie Brock contra o Homem-Aranha.

O arco é tão significativo e inspirado que acabou influenciando completamente o desenvolvimento do personagem em Homem-Aranha 3 principalmente na concepção do vilão ao infectador Brock em uma igreja.

Essa história de origem do vilão se tornou uma das mais populares, inclusive. O mais interessante é que em sua luta contra Parker, Venom acaba descobrindo sua identidade secreta e parte atrás das pessoas mais importantes da vida do herói em uma tentativa avassaladora de destruir tudo o que o Aranha mais ama.

O Espetacular Homem-Aranha

Esta curta série animada que possui apenas duas temporadas acabou conquistando muitos fãs chegando a se tornar a favorita da grande maioria que acompanha as animações do Homem-Aranha.

Tragicamente cancelada, a série felizmente teve tempo para apresentar uma história impactante com Venom. Também trazendo um breve período com Parker com o uniforme negro, a série aposta mais na tragédia, pois neste universo o protagonista é amigo íntimo de Eddie Brock e, quando o simbionte infecta ele, a amizade se rompe com diversas consequências aterradoras.

É uma boa história com um arco bem definido. Em geral, toda a narrativa dessa série é muito bem fundamentada, conseguindo trazer até mesmo um bom trabalho envolvendo o Sexteto Sinistro. Está disponível na Netflix.

Jornal Midiamax