Variedades

Esqueça os computadores, celular já é principal meio de acesso a Internet em MS

Aparelho está na vice-liderança em meio de comunicação 

Midiamax Publicado em 06/04/2016, às 18h16

None
_mg_9422_interna.jpg

Aparelho está na vice-liderança em meio de comunicação 

O telefone celular está cada dia mais presente no cotidiano das pessoas. O aparelho já é o principal meio de acesso a internet nos lares sul-mato-grossenses, segundo PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2014 divulgada nesta quarta-feira (06) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O número de domicílios com acesso a rede de computadores no Estado é de 437 mil, enquanto de microcomputador o acesso à Internet é de 351 mil. Na prática, o aparelho celular é utilizado para acessar a Internet em 86,9% dos domicílios. Esqueça os computadores, celular já é principal meio de acesso a Internet em MS“Não tenho mais computador, me resolvo muito bem com o celular, faço pesquisas, uso as mídias sócias, e outras coisas. Só quando preciso imprimir alguma coisa que eu acesso o computador, isso porque ainda não dá para imprimir no celular, porque se desse, seria ali mesmo”, diz a operadora de caixa, Cintia Thays Benites, de 20 anos.

Mesma opinião tem a estudante Tarine de Arruda, de 21 anos. “Uso computador somente para fazer trabalho de faculdade, quando precisa usar Word ou outro programa similar, o resto resolvo tudo no celular”.

O computador é o principal meio de acesso em 69,8% dos domicílios. O tablet representa 86 mil domicílios, o que equivale a 17,2% dos acessos. “Minhas filhas usam o computador para baixar músicas, eu não uso mais, faço tudo no celular, é mais prático né? Fora, que de qualquer lugar que eu estou eu consigo acesso a internet”, ressalta a costureira, Vanussa Geronimo, 45.

Em Mato Grosso do Sul, 70,4% das casas tem banda larga fixa e 64% banda larga móvel. “Só uso o computador a noite, quando chego do trabalho, e também no máximo 15 minutos. Agora o celular é o dia todo no 3G”, cita a operadora de produção, Regiane Grubert, de 39 anos.

Luiz Alberto

A pesquisa ainda apontou que 85,2% dos sul-mato-grossenses tinha celular em 2014, em 2013 era 83,5% e em 2005 apenas 48,7%. Para a acupunturista Juliana Braga, de 31 anos, a explicação está na praticidade. “Só preciso do computador porque trabalho nele, e a tela ali é maior, se não fosse isso nem teria mais computador”, afirma.

Outro dado importante da PNAD 2014 é que o celular está quase ultrapassando a televisão quanto ao principal meio de comunicação nas casas de MS. É que o aparelho está presente em 96,2%, e a televisão em 96,7%. O rádio está em 66,6% dos lares, 48,4% dos sul-mato-grossenses tem computador e apenas 29,7% das casas tem telefone fixo.

Quanto ao tipo de acesso a televisão, 34,4% das pessoas tem televisão aberta, 27,9% tem televisão por assinatura e 47,4% antena parabólica. 

Jornal Midiamax