Variedades

Sol começa o ano com enorme ‘buraco’ perto do polo sul do astro

Buraco coronal é caracterizado por região mais escura.

Gerciane Alves Publicado em 04/01/2015, às 10h07

None
buraco.jpg

Buraco coronal é caracterizado por região mais escura.

O Sol começou 2015 com um enorme buraco coronal – região mais escura e de baixa densidade – perto do polo sul do astro. O fenômeno foi captado em 1º de janeiro por um instrumento  do Observatório de Dinâmica Solar da Nasa, agência espacial americana.

Segundo a Nasa, os buracos coronais são regiões da camada mais externa do sol, chamada corona, onde o campo magnético se estende para o espaço em vez de se conter na superfície do astro. As partículas que se deslocam ao longo desses campos magnéticos podem, então, deixar o Sol em vez de ficarem presas em sua superfície.

Enquanto as partículas que continuam presas na superfície brilham, as regiões em que as partículas escaparam para o espaço ficam bem mais escuras, com a aparência de um buraco.

Jornal Midiamax