Sem Categoria

Em MS, condenado por assassinato na lista do auxílio levanta suspeita de fraude

Detento condenado por assassinato que pegou pena de 14 anos de prisão está com nome na listado auxílio emergencial.

Gabriel Maymone Publicado em 23/06/2020, às 18h24 - Atualizado às 18h48

None
Condenado por assassinato na lista do auxílio

Na lista do auxílio emergencial de Coxim – distante 257 quilômetros de Campo Grande, consta até nome de presidiário condenado por assassinato. Entretanto, a família afirma que não fez a solicitação em nome do detento A.P, de 31 anos.

Ao Jornal Midiamax, a esposa do preso informou que se surpreendeu ao ver o nome do marido condenado por assassinato na lista. “Moro em Coxim e ele está preso em Campo Grande. Nós não solicitamos nada em nome dele”, pontuou.

Ainda conforme a mulher, ela irá providenciar os devidos encaminhamentos para a retirada do nome do marido da lista.

Caso

O crime ocorreu em 2011, mas A.P foi preso somente quatro anos depois. Na ocasião, ele executou um jovem e foi condenado a 14 anos de reclusão.

Nome na lista

Nem sempre estar na listagem do auxílio emergencial de R$ 600 significa que o titular fraudou, já que muitos foram surpreendidos com o uso dos dados pessoais no benefício.

Esses valores são as parcelas já disponibilizadas na conta dos beneficiários, não sendo possível afirmar se foi sacado. Se alguém tiver recebido de forma indevida, também pode usar o link para devolução voluntária.

Vale lembrar que as informações são todas oficiais, disponibilizadas pelo Portal da Transparência do Governo Federal, mantido pela Controladoria-Geral da União (CGU). O Ministério da Cidadania é responsável pela gestão e base de dados do programa assistencial criado por causa da pandemia do novo coronavírus, que causa Covid-19.

Midiamax incentiva o Controle Social

O Jornal Midiamax incentiva em Mato Grosso do Sul o ‘controle social’, que é a participação ativa da população no combate à corrupção com denúncias sobre suspeitas e fraudes no pagamento do Auxílio Emergencial.

Assim, no Portal da Transparência, você pode comunicar oficialmente ao Ministério da Cidadania com a ferramenta Fala.BR. Ou pode ainda indicar se alguém recebe um benefício indevidamente pelo link “Fique de Olho!”.

Achou suspeito? Avise os jornalistas do Midiamax:

No entanto, se quiser informar ao Midiamax sua suspeita, tenha certeza de que nossos jornalistas vão levantar os dados e levar às autoridades responsáveis com o máximo de responsabilidade e garantindo seu sigilo, que é protegido por lei.

Jornal Midiamax