Sem Categoria

Soldado que matou homem em frente a boate responderá por três processos

Mesmo de folga, o soldado militar Bonifácio dos Santos Júnior, 36 anos, disse diversas vezes durante a saída de uma festa que ele seria policial. E por ter disparado ao menos quatro tiros, que segundo seu depoimento seriam para dispersar uma briga, mas que atingiram fatalmente Ike César Gonçalves, 29 anos, ele responderá por três […]

Arquivo Publicado em 29/10/2012, às 11h24

None

Mesmo de folga, o soldado militar Bonifácio dos Santos Júnior, 36 anos, disse diversas vezes durante a saída de uma festa que ele seria policial. E por ter disparado ao menos quatro tiros, que segundo seu depoimento seriam para dispersar uma briga, mas que atingiram fatalmente Ike César Gonçalves, 29 anos, ele responderá por três processos.


Um na área criminal, como uma pessoa comum, na qual ele poderá ser indiciado por homicídio e a tentativa de homicídio, já que um dos tiros também atingiu, mesmo que de raspão, Max Bruno de Souza Leite, 25 anos. Outro na área cível, principalmente por conta dos danos morais causados as famílias e o último seria um processo administrativo interno.


Este em especial estabelece um Conselho de Disciplina, com policiais militares, para julgar o caso. Enquanto correm os processos, o soldado lotado na Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) permanece no Presídio Militar Estadual.


Caso


O soldado Bonifácio estaria em frente à Casa de Show Santa Fé, na Vila Nova Bandeirantes por volta das 4h do domingo (28), quando um dos seus colegas teria tentado conversar com uma garota que estava acompanhada da vítima fatal.


Teve início uma confusão e o policial disparado tiros. Ele teve a ajuda de Osnir Ribeiro de Lima, 36 anos, para fugir rapidamente do local. Ambos podem ser indiciados.

Jornal Midiamax