Sem Categoria

Barrada pela PF, mulher de Cachoeira manda bilhete ao bicheiro

Apontada como “musa da CPI” no início dos trabalhos da comissão que investiga as relações do grupo comandado por Carlinhos Cachoeira com políticos e agentes públicos, Andressa Mendonça, mulher do contraventor, tentou manter contato com o marido nesta segunda-feira (23). Mas não obteve êxito. Ela chegou à superintendência da Polícia Federal (PF), em Goiânia, por […]

Arquivo Publicado em 23/07/2012, às 21h59

None
Apontada como “musa da CPI” no início dos trabalhos da comissão que investiga as relações do grupo comandado por Carlinhos Cachoeira com políticos e agentes públicos, Andressa Mendonça, mulher do contraventor, tentou manter contato com o marido nesta segunda-feira (23). Mas não obteve êxito.
Ela chegou à superintendência da Polícia Federal (PF), em Goiânia, por volta das 13h20, e pediu ao policial na portaria para ver Cachoeira. Andressa foi informada, entretanto, que somente os advogados estão autorizados a falar com o contraventor. Diante da recusa dos policiais, Andressa foi autorizada a escrever um bilhete endereçado ao marido. 
Cachoeira chegou a Goiânia nesta segunda-feira. Lá, ele comparecerá a duas audiências, na terça (24) e na quarta (25), referentes ao processo da Operação Monte Carlo. O contraventor deixou o presídio da Papuda, em Brasília, rumo à capital goiana por volta das 9h, escoltado por duas viaturas da PF e uma do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).
Carlinhos Cachoeira foi preso em 29 de fevereiro acusado de comandar um esquema de exploração de jogos ilegais, envolvendo servidores públicos e privados. Suas negociatas foram investigadas pela PF e o envolvimento de parlamentares é alvo de uma CPI .
Ele vai ficar preso na sede da Polícia Federal em Goiânia, e, em princípio, não estão previstas visitas de familiares. A previsão é que ele deixe Goiânia na quarta e retorne ao presídio no Distrito Federal.
Jornal Midiamax