Sem Categoria

Shopping Center Norte deve ficar fechado até sexta em SP

Representantes da Cetesb afirmaram nesta quarta-feira (28), pela manhã na Câmara Municipal de São Paulo que o órgão não vai emitir parecer pela abertura do Center Norte até sexta-feira. Para reverter o auto de interdição emitido ontem pela Prefeitura e que precisa ser cumprido até sexta-feira de manhã, o shopping teria de enviar à Secretaria […]

Arquivo Publicado em 28/09/2011, às 16h14

None

Representantes da Cetesb afirmaram nesta quarta-feira (28), pela manhã na Câmara Municipal de São Paulo que o órgão não vai emitir parecer pela abertura do Center Norte até sexta-feira. Para reverter o auto de interdição emitido ontem pela Prefeitura e que precisa ser cumprido até sexta-feira de manhã, o shopping teria de enviar à Secretaria Municipal do Verde um documento da Cetesb mostrando que nove drenos para exalar o gás metano do subsolo já estão funcionando.


“Isso vai ser impossível Até hoje só tem um dreno funcionando e nós ainda considerados que nove serão insuficientes”, afirma Rodrigo Cunha, gerente de áreas contaminadas da companhia. Por outro lado, a Cetesb diz que foi uma decisão da Prefeitura fechar o Center Norte.


“Nós poderíamos tomar essa decisão e não tomamos. Era uma área com risco gerenciável. Estamos pedindo medições diárias ao shopping antes da abertura das lojas. Como a Prefeitura tomou a decisão (de interditar) pela falta dos drenos, é claro que isso deve acontecer na sexta”, acrescentou o gerente do órgão. O depoimento foi prestado aos vereadores da comissão criada para acompanhar o caso da contaminação do Center Norte, construído sobre um antigo lixão.


Na terça-feira, a Prefeitura emitiu um auto de interdição ao shopping Center Norte, seu complexo de estacionamentos, o hipermercado Carrefour e o Lar Center, que ficam em região contaminada por gás metano na zona norte de São Paulo.


Os estabelecimentos têm 72 hora para fechar, pois, segundo a Prefeitura, há risco de explosão. Além de ter que suspender suas atividades, o estabelecimento foi multado em R$ 2 milhões por descumprimento do Artigo 62 da Lei de Crimes Ambientais.

Jornal Midiamax