Na época da escola, a matéria favorita era educação artística. E é algo que ficou marcado: passados os anos, a pintura acompanhou a artista plástica Léia Coser, de 48 anos. Atualmente, enquanto estuda inglês em Orlando, nos Estados Unidos, também usa as telas para expressar pessoas, animais ou o que mais vier na mente, usando técnicas pintura óleo sobre tela e a técnica de giz pastel, além de esculturas.

Tudo começou de forma profissional aos 20 anos. No início, a artista expressava sua arte em topos de bolo para casamento. “O cliente enviava as fotos e eu pintava e fazia esculturas. E, desde então, permaneci fazendo cursos e participando de workshops. No ano de 2011, por exemplo, oficializei o meu trabalho após estar formada em artes e educação artística pela Universidade Claretiano de Batatais, no interior de São Paulo”, explicou Léia.

Artista diz que a mãe também gosta muito de fazer trabalhos artísticos. (Léia Coser/Arquivo Pessoal)

Desde então, a artista participou de exposições na capital sul-mato-grossense e outras cidades. “Eu pinto vários tipos de tela, sou eclética em relação a isso. No ano de 2013, uma revista de noivas contou a minha história e também falou de uma premiação que eu tive no exterior, quando o nosso grupo ficou em primeiro lugar”, relembrou.

Questionada sobre como surge a inspiração, Léia fala que, para ela, é o que “vem na cabeça” no momento. Além disso, trabalho com releituras.

Artista está estudando inglês neste momento. (Léia Coser/Arquivo Pessoal)

“Gosto também de reproduzir. E a arte também me trouxe essa vontade de explorar e foi aí que eu entendi que, aprendendo inglês, seria melhor ainda. Tive a oportunidade de conhecer 5 países da Europa em 2015, fazendo uma turnê entre os museus e patrimônios históricos desses países. Também conheci o México e o Japão, sempre a procura de saber mais sobre a arte e a cultura destes países, trazendo mais conteúdo para minha carreira. E agora, neste momento, estou focada em pintar e aprender o idioma”, argumentou.

Tela feita pela artista plástica. (Léia Coser/Arquivo Pessoal)

Ao todo, Léia ressalta que são dois anos de estudo, já que é este também o período do visto americano. Após este período, quer retornar ao Brasil e expor todas as suas telas, além de sabonetes artesanais produzidos por ela. “Estou fazendo um curso intensivo de cosméticos naturais também, então, em breve terei muitas novidades destes trabalhos”, finalizou.

Serviço

Quem quiser conhecer um pouco mais do trabalho da artista plástica Léia Coser pode acompanhá-la pelo Instagram: leiacoser_artistaplastica ou entrar em contato pelo email: erikaz002@hotmail.com.